Braga encontrou forma original de reforçar o espírito de grupo

Braga encontrou forma original de reforçar o espírito de grupo
Pedro Marques Costa

Tópicos

O treino do Braga desta segunda-feira foi dado por um instrutor e acompanhado online por todos os jogadores. Não faltaram as brincadeiras de balneário.

Nos últimos dias, quando se questiona os jogadores sobre o que mais têm sentido falta neste período de recolhimento domiciliário, a resposta é quase sempre a mesma: dizem que sentem falta da competição e da interação com os companheiros no balneário. Ora, como se sabe, os jogos estão suspensos por tempo indeterminado - e quanto a isso, infelizmente, não há nada a fazer -, mas o Braga encontrou agora uma forma original de reforçar, por estes dias, o espírito de grupo.

Como? Através de treinos de grupo. Não, os jogadores não voltaram a estar todos juntos, pelo menos fisicamente. Em vez disso, o trabalho tem sido feito, em alguns dias, com a ajuda de uma plataforma online capaz de reunir todo o plantel. Aconteceu ontem, por exemplo. A aula de bicicleta e treino funcional foi dada por um instrutor e seguida por todos através de um computador ou dispositivo móvel.

Conta quem assistiu que, pelo meio, houve as bocas habituais de um balneário (sempre num sentido positivo), ainda que momento também tenha contado com palavras de incentivo entre companheiros de equipa. A experiência correu bem e, pelo menos no Braga, vai ser repetida nos próximos tempos. Com isto, o clube pretende promover a interação social e evitar que os jogadores treinem sozinhos.

NÃO SAIA DE CASA, LEIA O JOGO NO E-PAPER. CUIDE DE SI, CUIDE DE TODOS

Quanto ao resto, os responsáveis do Braga estão satisfeitos com a resposta que o grupo de trabalho tem dado ao trabalho realizado em casa, uma vez que todos os passos dos jogadores continuam a ser monitorizados à distância: sabe-se a intensidade do treino, a frequência cardíaca, o gasto calórico, o peso diário, ou seja, tudo o que é relevante para um atleta de alta competição.

No entanto, neste momento, e tendo em conta o contexto, os clubes só conseguem controlar os parâmetros físicos dos seus jogadores - para além da alimentação ou horas de sono -, mas, ainda assim, também tem havido uma preocupação crescente do Braga com a parte do jogo. Nesse sentido, a equipa técnica tem distribuído conteúdos em vídeo aos jogadores, com exemplos individuais e coletivos de situações de treino e jogo, positivos (a manter) e negativos (a melhorar), daquilo que se pretende para o futuro da equipa. É uma espécie de pré-época à distância.