Petit tenta desafiar tendência no primeiro dia de uma nova vida no Bessa

Petit tenta desafiar tendência no primeiro dia de uma nova vida no Bessa
Cristina Aguiar

Tópicos

A venda de bilhetes acelerou com a lotação fixada em cinco mil lugares e prevê-se que esgote na receção ao Marítimo, que marca o regresso de um treinador com um longo passado no clube.

Hoje, sábado, é o primeiro dia da segunda vida de Petit no comando técnico do Boavista. O regresso dá-se em casa e numa fase um pouco menos complicada no que toca a ausências. O lateral-direito Reggie Cannon, o central Abascal e o trinco Sebastián Pérez já cumpriram castigo na deslocação a Arouca, o que atenua as aflições nas escolhas para a receção ao Marítimo.

Para Petit, será o reencontro com um adversário que já defrontou esta época, na segunda jornada, quando orientava o Belenenses. Esta será, de resto, a 11.ª vez que enfrenta os insulares, e como treinador do Boavista nunca venceu nas três anteriores.

A estreia de Petit terá bom apoio nas bancadas, tendo em conta o ritmo da venda de bilhetes que disparou assim que a SAD optou por uma lotação de cinco mil espectadores. Uma alternativa que dispensa a apresentação de teste negativo e que se tornou mais apelativa, com reflexos imediatos no dia de ontem, ao ponto de os responsáveis contarem vender todos os ingressos.

Conhecendo-se a sua preferência por um sistema de três defesas, o mesmo implementado por João Pedro Sousa, não é de prever mudanças na estrutura do Boavista.

As alterações serão decorrentes das opções que Petit tem à disposição, casos de Reggie Cannon, Abascal e Sebastián Perez. Os três deverão ser incluídos no onze inicial, restando a dúvida se Javi Garcia entrará nestas contas.