Números de Lito Vidigal sustentam sonho europeu do Boavista

Números de Lito Vidigal sustentam sonho europeu do Boavista
Manuel Casaca

Tópicos

Há sete meses no Bessa, o treinador mudou radicalmente a história de uma equipa que apanhou no antepenúltimo lugar. Apenas Benfica, FC Porto e Sporting somam mais pontos.

Há um antes e um depois de Lito Vidigal na história recente do Boavista. Desde que o treinador assumiu o comando técnico dos axadrezados, substituindo Jorge Simão, o que aconteceu a 2 de fevereiro deste ano, a equipa do Bessa somou 36 pontos, superando dois rivais históricos na luta por um lugar europeu, concretamente o Braga e o V. Guimarães.

O sucesso do Boavista começou logo na estreia de Lito Vidigal, contra o Feirense. Uma vitória, por 2-0, foi o primeiro sinal da mudança. A equipa deixava o antepenúltimo lugar, com 16 pontos, e dava início a uma recuperação sensacional que só terminou no oitavo posto. Depois de estar com a "corda na garganta" durante grande parte da época, o Boavista alcançava a permanência na I Liga antes do tempo. A época terminou em grande para os comandados de Lito Vidigal, que somaram quatro vitórias consecutivas nas últimas quatro jornadas. Um feito que os boavisteiros não saboreavam desde 2005/06, então treinados por Carlos Brito.

À recuperação encetada em 2018/19, o Boavista deu seguimento na presente temporada e não sabe o que é perder desde 19 de abril deste ano, altura em que foi derrotado em Tondela. Lito Vidigal teve tempo para preparar a nova época, manteve a base da equipa e a SAD deu-lhe os reforços que pediu para realizar uma campanha tranquila. Mas a equipa tem superado as expectativas e está em quarto lugar, com oito pontos, à frente do Sporting e com uma boa vantagem sobre os rivais Braga e V. Guimarães. Na última sexta-feira, depois da vitória no Jamor, contra o Belenenses, chegou mesmo a dormir uma noite na liderança, um feito que o clube não alcançava desde a época 2001/02.

Em sete meses, Lito Vidigal somou 28 pontos em 15 jogos em 2018/19 e oito pontos na presente temporada, o que totaliza os tais 36 pontos que sustentam o sonho europeu dos boavisteiros.