Jesualdo Ferreira: "Este último passo atrás foi por razões fora do que é só o jogo"

Jesualdo Ferreira: "Este último passo atrás foi por razões fora do que é só o jogo"

Jesualdo Ferreira, treinador do Boavista, da antevisão do encontro com o Paços de Ferreira, da 27ª jornada da Liga NOS

As contas falhadas: "Depois de termos ganho em Lisboa, ao Belenenes, é evidente que todos nós esperávamos que o jogo com o Rio Ave viesse dar-nos a hipótese de fazer duas vitórias consecutivas, isso não aconteceu. "

Elogios para Pepa: "Esta equipa do Paços de Ferreira tem uma curiosidade que atesta um pouco do que é a continuidade das pessoas e dos trabalhos. O Paços é uma equipa que esta época se impôs desde o início, a classificação que tem e penso que vai garantir até ao fim, é um prémio para os jogadores, para o seu treinador e para o clube. Gosto do Pepa como pessoa, gosto muito do Pepa como treinador e garantiu um estatuto que lhe permite estar tranquilo e à-vontade a fazer o seu trabalho na I Liga".

Sobre o Paços de Ferreira: "Esta equipa do Paços de Ferreira tem, portanto, essa imagem, uma equipa tranquila, equilibrada, que sabe estar muito bem no jogo, tem muita experiência de competição, vive de rotinas que foram criadas ao longo destes dois anos".

Passos atrás: "O Paços é uma equipa difícil para nós, mas também sei que esta equipa do Boavista é capaz de superar as dificuldades que o Paços vai colocar, porque não podemos dar passos atrás, embora este que aconteceu foi por razões fora do que é só o jogo, mas também porque restam-nos oito jogos e temos que conquistar os pontos que nos permitam chegar ao nosso objetivo. Os nossos jogadores têm consciência do valor do nosso adversário, mas a equipa do Boavista também sabe que tem capacidade para ultrapassar essas dificuldades e chegar onde queremos".

Análise ao jogo: "Prevejo um jogo muito equilibrado, mas prevejo acima de tudo um jogo em que é preciso haver muito sacrifício, muito trabalho coletivo e acima de tudo uma grande união na equipa".