Jesualdo Ferreira e o embate com o Rio Ave: "Temos, mais do que nunca, exigir superação total"

Jesualdo Ferreira e o embate com o Rio Ave: "Temos, mais do que nunca, exigir superação total"

Treinador do Boavista projetou o duelo, no sábado, com a formação de Vila de Conde, relativo à 26.ª jornada da Liga NOS. Técnico pede compromisso global e elevado, elogia o adversário e crê num segundo triunfo consecutivo

Antevisão: "No final do jogo com o Belenenses passei o sentimento, que não é de agora, que não há mais tempo para dar passos atrás e que o compromisso de todos deve aumentar. Isto são exigências claras e objetivas em relação à posição do Boavista e aos nossos compromissos no futuro. Temos de conquistar [pontos] no futuro. Espero que os jogadores tenham definitivamente entendido que somos capazes de ser melhores se todos se envolverem de uma forma clara em todos os momentos do jogo. Podem perguntar se no passado era assim, e era, mas houve momentos em que não foi. Agora, os momentos têm de ser todos juntos à procura da conquista dos pontos que garantam cumprir os objetivos do Boavista."

Análise ao Rio Ave: "É uma equipa muito boa e, percebe-se trabalhada. O Rio Ave tem uma organização simples, mas difícil de controlar. Tem boas saídas para o ataque, boa transição ofensiva e defensiva, tem bons executantes para esse modelo. Por isso, temos, mais do que nunca, exigir superação total. Os jogadores sabem disso. Não vai ser fácil para o Rio Ave controlar as nossas ações."

Capacidade para dar sequência à última vitória: "Tem, porque esta exigência é alta em relação ao que é o compromisso e cumprimento do plano e, acima de tudo, ao investimento de todos os jogadores no jogo. Foi possível no Estádio Nacional contra o Belenenses, uma equipa difícil, que já não perdia há oito jogos, tem feito resultados bons e é a terceira melhor defesa do campeonato. Nós fomos capazes, num curto espaço de tempo, de preparar um plano de jogo que ganhou com toda a justiça. Só temos de responder de uma forma: tudo lá dentro, todos lá dentro e jogar aquilo que somos capazes. Temos de ser mais eficazes em todas as alturas, como a defender e a atacar. Conseguimos isso quando o compromisso é alto e todos investem, quando todos têm um só objetivo. É a nossa metal final."