"David Simão? Por mais afinidade que tenhamos, não há jogadores insubstituíveis"

"David Simão? Por mais afinidade que tenhamos, não há jogadores insubstituíveis"

Jorge Simão fez a antevisão do jogo com o Portimonense e destacou a saída do médio para o Antuérpia.

Jogo com o Portimonense: "O objetivo é ganhar o jogo. Pontos fazem sempre falta independentemente da classificação".

Produção sem golos: "Mais do que olhar para o adversário, porque olhamos, o nosso foco é muito mais virado para nós, para os nossos comportamentos para o que temos vindo a fazer. Temos que fazer golos para ganhar jogos. E o que tem acontecido é que produzimos, construímos mas não se traduz em golos. E não havendo golos não há pontos. Se olharmos para aquilo que a equipa tem vindo a fazer para conseguir os resultados, esse é o ângulo pelo qual devemos analisar as coisas. E nessa linha, se contabilizarmos a quantidade de remates que são concluídos em golo é muito baixa. Temos a noção disso. Como é que se melhora? A única coisa que eu conheço é treino. Não acredito em varinhas mágicas, em inspirações motivacionais de ultima hora. Mas acredito nas energias positiva que a equipa vai sentindo. Só se melhora com o treino, com o trabalho".

Sobre a saída de David Simão: "Devo fazer um agradecimento público por todo o contributo de David Simão ao Boavista. Acho que foi uma troca muito proveitosa quer para o clube, porque teve a possibilidade de ter um jogador como o David Simão, e para o David, que aproveitou este ano e meio para se valorizar e lançar a carreira dele para outros patamares e para clubes com maior poder financeiro".

Jogadores insubstituíveis? "Por mais afinidade e admiração que tenhamos por determinados jogadores, nenhum é insubstituível. Receber os jogadores, desenvolver competências, e depois disso valorizar e vender. Este é o ciclo. Os outros clubes devem olhar para o Boavista como um clube que valoriza e potencia jogadores. Acho que esta é a imagem forte que tem que ficar associada ao Boavista de hoje".