Boavista oferece ajuda a adepto que cegou em Guimarães: "Absoluta incredulidade"

Boavista oferece ajuda a adepto que cegou em Guimarães: "Absoluta incredulidade"

Tribunal de Guimarães decidiu não levar a julgamento nenhum dos 11 efetivos do Corpo de Intervenção da PSP que estavam acusados de agredir e cegar um adepto do Boavista na cidade minhota, em outubro de 2014.

O Boavista reagiu esta quinta-feira à decisão do Tribunal de Guimarães, que decidiu não levar a julgamento nenhum dos 11 efetivos do Corpo de Intervenção da PSP que estavam acusados de agredir e cegar um adepto do Boavista naquela cidade, em outubro de 2014.

"Vem por este meio o Presidente da Direção do Boavista Futebol Clube, dr. João Loureiro, em seu nome pessoal, do Boavista, e seus sócios e adeptos, expressar a sua mais profunda solidariedade ao associado dr. João Freitas, gratuita e cobardemente agredido aquando de uma anterior deslocação do Boavista a Guimarães por agentes da "autoridade", que além do mais desonraram a sua própria corporação. Conhecida hoje a para nós inexplicável decisão de que não fossem a julgamento, que como tal abrange quem miseravelmente terá praticado a agressão como quem de forma igualmente miserável a terá encoberto, não podemos deixar de manifestar a nossa absoluta incredulidade e insatisfação com a mesma, através da qual o ato agressor e os seus praticantes e encobridores poderão ficar injusta e inadmissivelmente impunes", pode ler-se no comunicado dos axadrezados, que se mantêm à disposição do sócio em questão para prestar ajuda legal e jurídica:

"O Boavista, como desde o início deste processo, manifesta-se completamente à disposição do seu associado para tudo o que possa ainda jurídica e legalmente ser feito, para que não fique sem a severa e justa punição quem, desonrando a farda que veste e a maior responsabilidade que tem, tenha praticado ou encoberto esta ação repulsiva, da qual resultou, recorde-se, a perda de visão de uma vista por parte do nosso associado", conclui o Boavista.

Leia o comunicado na íntegra: