"Temos um balneário destroçado e revoltado"

Boavista celebra o golo de Falcone

 foto JOSÉ COELHO/LUSA

O Boavista não se conforma com o empate (1-1) em casa do Feirense

O Boavista empatou a uma bola em casa do Feirense, num jogo marcado pela polémica à volta da arbitragem de Rui Costa.

O treinador dos axadrezados, Jorge Simão, foi expulso ao intervalo e a conferência de Imprensa posterior ao jogo terminou com um desabafo de Diogo Braga, administrador da SAD.

"Temos um balneário destroçado e revoltado. O golo do Feirense resultou de uma falta não assinalada", lamentou o dirigente. Em causa está o lance entre Rochinha e Bruno Nascimento, num momento em que o extremo do Boavista conduzia um contra-ataque. Rui Costa deixou seguir e, segundos depois, Edinho atirou para o fundo das redes defendidas por Helton Leite, assinando o 1-1. Vasco Santos assumia as funções de videoárbitro e o lance foi considerado legal.

O Boavista jogou quase toda a segunda parte com dez jogadores, por expulsão de Idris: ao minuto 54, o capitão dos axadrezados viu um cartão amarelo, seguido de vermelho por palavras ao juiz da partida. Seis minutos depois, o Feirense marcou.