Bozenik "feliz" no Boavista quer mais: "Com a qualidade que temos, podemos estar mais alto na tabela"

Bozenik "feliz" no Boavista quer mais: "Com a qualidade que temos, podemos estar mais alto na tabela"

Avançado internacional eslovaco não festejava um golo desde setembro. Aconteceu quarta-feira em Vigo, no jogo particular com o Celta, de Carlos Carvalhal.

Robért Bozeník, avançado internacional eslovaco, nasceu a 18 de novembro em Terchová, município de Zilina, onde começou a jogar no MSK. Em janeiro de 2020, mudou-se para o Feyenoord, dos Países Baíxos, que na época passada o cedeu ao Fortuna Dusseldorf, e na atual ao Boavista.

Como está a ser a primeira época em Portugal?
"Tudo é novo para mim aqui, mas estou muito feliz por fazer parte de uma equipa e clube como o Boavista. Estou obviamente orgulhoso por isso e estou aqui para ajudar a equipa. Trabalho muito para isso e faço o que posso".

Como tem sido a adaptação à cidade do Porto, ao clube e à equipa?
"A comida é mesmo boa. Gosto muito da comida típica portuguesa e como muito peixe. Gosto de cada refeição que temos no estádio ou quando vou a um restaurante com a minha namorada. É sempre bom, mas estou aqui para jogar futebol, por isso para mim o importante é trabalhar."

O que é que se pode esperar do Boavista, que ocupa o 11.º lugar na Liga Bwin?
"Temos uma equipa muito boa. Com a qualidade que temos, podemos estar mais alto na tabela, mas tivemos alguns jogos em que perdemos nos quais tivemos azar. É normal, mas temos o resto da temporada pela frente e temos qualidade para chegar a posições mais altas."

Alguns adeptos esperam uma qualificação europeia. É também essa a vossa ambição?
"Não espero por nada. Estamos focados jogo a jogo. Todos têm um sonho, mas não olhamos tão longe, pensamos sempre no jogo seguinte".

Tem algum amigo na equipa que o ajude mais?
"Sim, tenho muitos amigos, somos bons rapazes e muito solidários, não apenas os jogadores, mas também o staff e toda a estrutura. São todos importantes para mim. Tentam criar o melhor ambiente para todos e isso e isso é bastante importante. Dou-me bem como o Vukotic porque falamos o mesmo idioma, mas tenho muitos amigos, como o Rodrigo [Abascal] ou o Seba [Sebastián Pérez]. Somos um bom grupo com um grande espírito."

O que se pode esperar do Bozeník para o resto da época?
"Trabalhar arduamente para a equipa, ser sempre uma parte importante da equipa. Claro que quero jogar em todos os jogos, mas o treinador toma sempre as suas decisões e eu respeito-as, agradecendo cada oportunidade. Quero ajudar a equipa a subir mais e mais na tabela. Penso dia-a-dia e passo a passo. Fizemos um bom jogo com o Celta [empate a um golo na quarta-feira, em Vigo, num jogo particular], e agora temos de pensar na segunda-feira, no jogo com o Vitória de Guimarães, para a Taça da Liga."

O Boavista está estável na tabela classificativa do campeonato e nos quartos de final da Taça da Liga. Quais os objetivos para o resto da época?
"Queremos ir passo a passo. É muito bom estarmos nos quartos de final da Taça da Liga e queremos estar também num lugar mais alto na classificação. Mas agora temos de nos concentrar no próximo jogo, frente ao Vitória. É um grande jogo para nós e não queremos saber se já estamos qualificados ou não. É um clássico e precisamos de vencer. Pelos adeptos e pelo clube.

"Cada jogo é como
a final da Champions"

Utilizado em 11 jogos, Bozeník não marcava desde 5 de setembro, na receção ao Paços de Ferreira. Um golo que valeu o triunfo na quinta jornada. O eslovaco voltou a festejar, esta quarta-feira, em Vigo, no jogo particular com o Celta, que comemora 100 anos a 23 de agosto do próximo ano. "Não há diferenças entre jogos para mim. Cada jogo é como a final da Liga dos Campeões. Estou focado em fazer o meu trabalho e em ser importante para a equipa. Se marco eu ou outro colega o que pretendo é que o Boavista ganhe", afirmou o avançado de 23 que respondeu com um "claro" sorridente" quando lhe perguntámos se sente uma enorme felicidade sempre que marca. "É muito importante para todos os avançados. Fiquei feliz, mas tive outras três ocasiões, tenho de marcar mais", assumiu.