Vieira não se importa de "vender os anéis", mas fica "com os dedos"

Vieira não se importa de "vender os anéis", mas fica "com os dedos"

Em entrevista à BTV, o presidente das águias admite ter que vender jogadores importantes

Planeamento: "O campeonato vai realizar-se, mas hoje não podemos planear a um mês de distância. Temos de saber estar e temos sabido, temos dado respostas."

João Félix: "As pessoas têm de perceber que há intervenientes no mercado. Jorge Mendes, por exemplo, por isso assinámos contrato dos 60 milhões para 120 milhões e assinámos que a Gestifute teria dez por cento dessa venda. Muita gente critica quando nem acreditava que era possível vender. Ainda hoje pensam que o dinheiro não entrou no Benfica. Ou é inveja ou está institucionalizado em sócios, felizmente poucos, dizer mal. Uma das vendas mais apreciadas na Europa. O que dizem na Europa é que foi a venda mais cara pelos meses que tinha como jogador do Benfica."

Vendas: "Não vale a pena falar do futuro porque não sabemos. Se os anéis tiverem de ir, vão, os dedos é que não. Se houver uma situação de rutura terrível, não tenho dúvidas de que o nome do Benfica está acima de todos nós. Não o quero como o Manuel Vilarinho e eu viemos encontrar. Hoje o Benfica é dos clubes mais respeitados no mundo. Se houver uma crise muito profunda, se tiverem de ir os anéis vão, mas os dedos ficam."

Pérolas: "À data de hoje, o Benfica não precisa de vender. As pérolas estão preparadas para disputar um campeonato, agora daqui a 2/3 meses não sabemos o que vai acontecer."