Luís Filipe Vieira tem prazo de 30 dias para deixar a SAD do Benfica

Luís Filipe Vieira tem prazo de 30 dias para deixar a SAD do Benfica

SAD do Benfica enviou comunicado à CMVM.

A SAD do Benfica enviou esta quarta-feira um comunicado a CMVM sobre a investigação - designada "Cartão Vermelho - que envolve Luís Filipe Vieira, que suspendeu as funções como presidente do clube da Luz após a detenção de que foi alvo, no âmbito dessa operação.

Na missiva, a sociedade anónima encarnada refere que "o Conselho Fiscal comunicou ao Conselho de Administração que, perante o teor daquelas medidas de coação, em especial a proibição de contactar com os demais membros do Conselho de Administração, situação que, na verdade, resulta na impossibilidade de exercer funções como membro do órgão de administração" Luís Filipe Vieira cessará funções como membro do Conselho de Administração no prazo de 30 dias, "salvo se, entretanto, deixar de exercer o referido cargo ou a causa de impossibilidade de exercício desse cargo cessar".

Ou seja, caso nos próximos 30 dias as medidas de coação aplicadas pelo juiz Carlos Alexandre a Vieira não se alterem, o presidente suspenso do Benfica terá de deixar a SAD. No entanto, a saída do organismo poderá ser consumada antes, caso Vieira opte por apresentar a demissão do Conselho de Administração.

"O Conselho Fiscal salientou ainda que esta sua decisão é tomada ponderando os interesses da Benfica SAD e a necessidade de transmitir, com clareza e transparência a todos os stakeholders da Benfica SAD, informação acerca da composição e do funcionamento do Conselho de Administração", justifica o clube da Luz, que garante estar a "cooperar com as autoridades competentes" quando ao alegado desvio de 2,5 milhões de euros da SAD.

Leia a parte do comunicado do Benfica que visa Vieira:

"Em 9 de julho de 2021, o Sr. Luís Filipe Vieira solicitou ao Conselho Fiscal a suspensão das suas funções como Presidente do Conselho de Administração e, a partir desse dia, por decisão do Conselho Fiscal, ficou suspenso do exercício dessas funções. As medidas de coação aplicadas ao Sr. Luís Filipe Vieira no âmbito da designada 'Operação Cartão Vermelho', que poderão ser consultadas no sítio oficial do Conselho Superior de Magistratura (www.csm.org.pt), incluem a proibição de contactar com os demais membros da administração da Benfica SAD.

A Benfica SAD informa que o Conselho Fiscal comunicou ao Conselho de Administração que, perante o teor daquelas medidas de coação, em especial a proibição de contactar com os demais membros do Conselho de Administração, situação que, na verdade, resulta na impossibilidade de exercer funções como membro do órgão de administração, declarará, nos termos previstos no artigo 401.º do Código das Sociedades Comerciais, o termo das funções do Sr. Luís Filipe Vieira como membro do Conselho de Administração no prazo de 30 dias, salvo se entretanto o Sr. Luís Filipe Vieira deixar de exercer o referido cargo ou a causa de impossibilidade de exercício desse cargo cessar. O Conselho Fiscal salientou ainda que esta sua decisão é tomada ponderando os interesses da Benfica SAD e a necessidade de transmitir, com clareza e transparência a todos os stakeholders da Benfica SAD, informação acerca da composição e do funcionamento do Conselho de Administração.

Relativamente ao alegado desvio de €2,5 milhões pelo Sr. Luís Filipe Vieira da Benfica SAD para proveito próprio, a Benfica SAD está a cooperar com as autoridades competentes, prestando as informações que lhe foram solicitadas e diligenciando no sentido de apurar os factos relevantes para, conforme previsto na lei, aferir o cumprimento dos deveres legais e contratuais por parte do Sr. Luís Filipe Vieira enquanto membro do Conselho de Administração."