TAD mantém multa ao Benfica pelos incidentes de Guimarães em 2019/20

TAD mantém multa ao Benfica pelos incidentes de Guimarães em 2019/20

Jogo esteve interrompido várias vezes pelo mau comportamento dos adeptos. Benfica foi multado, assim como o V. Guimarães, também punido com um jogo à porta fechada.

O Tribunal Arbitral do Desporto (TAD) julgou improcedente o recurso apresentado pelo Benfica a propósito da multa de 34. 068 euros aplicada pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol na sequência do jogo em Guimarães realizado no dia 4 de janeiro de 2020.

"Nos termos (...) sem necessidade de mais considerações, o Colégio Arbitral decide, por maioria, julgar improcedente o recurso e, em consequência, manter a decisão recorrida", pode ler-se no acórdão do TAD.

Os factos ocorreram na ronda 15 do campeonato 2019/20, numa partida interrompida quatro vezes devido ao comportamento dos adeptos das duas equipas. O V. Guimarães seria, aliás, punido pelo CD com um encontro à porta fechada, além de uma multa.

As interrupções tiveram início logo após um golo de Cervi, que decidiu o jogo, ainda no primeiro tempo, momento em que foram arremessadas tochas e cadeiras para o relvado do Estádio D. Afonso Henriques, oriundas da bancada onde estavam as claques do Benfica, No Name Boys e Diabos Vermelhos. Numa fase posterior, os adeptos vimaranenses que estavam mais perto dos visitantes atiraram também cadeiras para o relvado. Após o intervalo, o V. Guimarães-Benfica esteve parado mais duas vezes, devido ao lançamento de tochas por adeptos encarnados.