Slávia resiste a raide do Benfica por Bah: saiba quanto pede o clube checo

Slávia resiste a raide do Benfica por Bah: saiba quanto pede o clube checo

Rui Pedro Braz, diretor-desportivo das águias, esteve em Praga a negociar o lateral-direito, mas não conseguiu selar o acordo. Defesa está animado com o interesse, mas negociações prosseguem.

O Benfica fez uma investida em Praga por Alexander Bah através de Rui Pedro Braz, agora diretor-desportivo, mas o processo do lateral-direito não ficou ainda fechado, uma vez que o Slávia Praga não se mostrou totalmente convencido com os valores apresentados pelas águias.

Segundo apurou O JOGO, o Benfica expressou a disponibilidade de pagar seis milhões de euros, que podem aumentar em função de objetivos, ou oito milhões de euros sem mais bónus. Contudo, as verbas apresentadas pelo responsável benfiquista, que antes acumulava funções alargadas, mas fruto da reestruturação centra-se agora mais nas questões de mercado, não foram suficientes para selar o acordo, já que a formação checa aponta para os 10 M€.

"O Alexander Bah é o melhor defesa da liga checa e o segundo melhor jogador da Chéquia segundo os treinadores e especialistas. Não vai sair por menos de dez milhões de euros", afirma a O JOGO Jaroslav Tvrdik, presidente do Slávia Praga, sem assumir, porém, negociações com o Benfica.

O processo continua a decorrer, sendo que o Benfica considera Bah como um jogador importante para fortalecer o lado direito da defesa da equipa, que a partir de 2022/23 será comandada por Roger Schmidt. No entanto, as águias pretendem controlar os gastos, até porque há outras posições necessitadas de reforços, enquanto do lado contrário o Slávia Praga joga com o interesse de clubes de Inglaterra, Itália e França, sendo que também neste último caso houve emissários franceses em Praga a tentar a contratação, no último domingo.

Bah, como o nosso jornal revelou na edição desta segunda-feira, está entusiasmado com a possibilidade de mudar-se para Portugal e ingressar no Benfica, mas para já terá de continuar a aguardar pelo desenvolvimento das negociações.