Seferovic com extenso lote de interessados: o que "amarrou" o suíço ao Benfica

Seferovic com extenso lote de interessados: o que "amarrou" o suíço ao Benfica
Vítor Rodrigues

Tópicos

Além do Grasshopper, vários clubes ingleses, italianos e um turco tentaram levar o ponta de lança suíço, mas Luís Filipe Vieira e Rui Vitória nem sequer quiseram ouvir as ofertas.

Seferovic é uma das armas ofensivas das águias da qual Rui Vitória não quis ficar privado, intenção essa que o técnico transmitiu a Luís Filipe Vieira e sustenta a decisão do presidente de rejeitar toda e qualquer proposta que poderia seguir-se às várias abordagens realizadas por vários clubes no sentido de assegurar o empréstimo do ponta de lança ou, até, a possível transferência a título definitivo.

Ao que O JOGO apurou, e para além dos suíços do Grasshopper - a janela de transferências só encerra na próxima quinta-feira -, o dianteiro dos encarnados motivou indagações diretas de Crystal Palace, Brighton e Everton (antes de ter contratado o turco Tosun ao Besiktas), de Inglaterra, ainda dos italianos da Fiorentina (contrataram depois Falcinelli por cedência do Sassuolo) e Torino e do Galatasaray, da Turquia. Neste extenso rol, alguns clubes, nomeadamente os ingleses, até se demonstraram disponíveis para negociar a compra do passe e outros pretendiam apenas uma cedência até final da temporada.

A porta abria-se para a perspetiva de uma maior utilização, que permitiria a Seferovic manter intacta a expectativa de ser um dos eleitos da Suíça para a participação no Mundial da Rússia, em junho, mas Luís Filipe Vieira, depois de ter consultado Rui Vitória, deu várias voltas à fechadura, "amarrando" o jogador no plantel encarnado que luta pela conquista do pentacampeonato.

No mesmo sentido, e segundo foi possível apurar, o próprio Rui Vitória abordou com Seferovic as perspetivas de futuro que se lhe colocam, manifestando-lhe a sua satisfação pela forma como se mantém concentrado no trabalho diário e sublinhando ainda que o goleador terá mais tempo de jogo nesta segunda metade da temporada. O técnico, além desta análise e promessa agregada, também considerou que, mesmo tendo espaço apenas para Jonas no onze, vai necessitar do contributo dos outros dois pontas de lança, Seferovic e Jiménez, e não encontraria outro dianteiro de idêntica qualidade no mercado por um preço acessível aos cofres encarnados.