SAD do Benfica confirma acordo entre José António dos Santos e Textor para a venda de 25% das ações

SAD do Benfica confirma acordo entre José António dos Santos e Textor para a venda de 25% das ações

Negócio foi assinado entre os dois empresários a 16 de junho e prevê a conclusão, mediante aprovação, do processo até 15 de setembro deste ano. Investidor pretende explicar-se perante as águias.

O acordo entre José António dos Santos, conhecido como "rei dos frangos", e John Textor, empresário norte-americano, para a transação de 25 por cento do capital social da SAD encarnada já é oficial. A sociedade benfiquista revelou na noite desta terça-feira, em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), ter sido informada do contrato de promessa de compra e venda de títulos, a nível particular, entre os dois empresários, explicando ter recebido de John Textor um "comunicado de participação qualificada" do qual "resulta a existência de acordos que conferirão" ao empresário norte-americano "o direito de adquirir ao Senhor José António dos Santos ações representativas de 25% do capital social da Benfica SAD, ainda que a aquisição esteja sujeita a condições".

O acordo, assinado a 16 de junho deste ano, levou até já ao pagamento de uma verba, como sinal, de um milhão de euros, sendo que o contrato assinado entre as partes prevê a sua conclusão até 15 de setembro deste ano.

Segundo o documento enviado pela SAD benfiquista ao regulador do mercado, José António dos Santos - sócio de Luís Filipe Vieira e também ele detido como o presidente autossuspenso do Benfica no âmbito do processo Cartão Vermelho - terá chegado a acordo com outros investidores particulares, como a Quinta dos Jugais e José Guilherme, para a aquisição das suas ações, de forma a transacioná-las futuramente para John Textor, representado em Portugal por João Costa Quinta, até há pouco tempo dirigente do Benfica - sendo que no documento só estão revelada a posse de 23,1% das ações que serão transferidas.

A compra dos títulos por parte de John Textor terá de ser aprovada em assembleia geral da SAD, sendo que o investidor esclarece no comunicado o desejo de reunir-se com o Conselho de Administração no sentido de esclarecer o processo e as suas intenções ao avançar para a aquisição do capital social da sociedade benfiquista.

Confira o documento enviado à CMVM