Rui Vitória mostra a Jesus como se faz

Rui Vitória mostra a Jesus como se faz

Com "equipa mais coesa e forte estruturalmente", atual treinador já igualou o antecessor em número de vitórias fora de casa na Champions.

Rui Vitória tem apenas duas participações na Champions no comando do Benfica, mas atingiu três vitórias como visitante ao superar o Dínamo Kiev (2-0) na última quarta-feira e, com isso, já igualou o antecessor Jorge Jesus, que deixou os encarnados com o mesmo número de triunfos, porém em cinco edições.

Com 13 jogos na principal competição europeia (seis vitórias, três empates e quatro derrotas), o atual treinador dos tricampeões havia batido antes fora de casa Atlético de Madrid (1-2) e Zenit (1-2), ambos em 2015/16.

Jesus, por sua vez, dirigiu as águias em 38 jogos na Champions (14 vitórias, 10 empates e 14 derrotas), tendo vencido como visitante Otelul (0-1) e Basileia (0-2 em 2011/12), e Anderlecht (2-3), em 2013/14.

"O Rui Vitória conseguiu adquirir um compromisso com os jogadores e com os objetivos da equipa em jogos como visitante de forma mais eficaz se compararmos com o que fez Jorge Jesus. A equipa de hoje é estruturalmente mais forte, é uma equipa que tem equilíbrio na hora de atacar e também na hora de defender", explica o treinador Manuel Cajuda, hoje sem clube, a O JOGO.

"O Benfica do Jorge Jesus era mais espetacular, mas não conseguia bons resultados fora de casa na Champions. A equipa do Vitória é mais coesa", completa.

Com quatro pontos em três jogos, as águias estão na terceira colocação no Grupo B - Nápoles, com seis, é o líder. "Vai ser muito difícil [passar de fase], mas a vitória em Kiev foi um enorme passo para o Benfica ganhar força e até mesmo pensar na liderança. E o mérito é do Rui Vitória", concretiza Cajuda.