Recuo da OPA e pandemia deixam uma decisão nas mãos de Bruno Lage

Recuo da OPA e pandemia deixam uma decisão nas mãos de Bruno Lage
Vítor Rodrigues

Tópicos

O Benfica vai avaliar profundamente a evolução dos jogadores cedidos. Decisão final caberá a Lage.

A revogação da OPA da SAD encarnada, assim como a pandemia que atinge o mundo e as suas possíveis consequências económicas, fazem o Benfica olhar para o futuro, no que diz respeito a contratações e vendas, de forma diferente do previsto. Nesse sentido, as águias preparam-se para canalizar o investimento para menos alvos e recorrer, sempre que isso o justifique e dê garantias, ao manancial de jogadores próprios que estão emprestados. Ao que O JOGO apurou, tem havido uma avaliação constante dos atletas cedidos e Bruno Lage, quando for decretado o final desta temporada, irá decidir quem tem condições para aumentar as opções para 2020/21 sem gastos extra.

No comunicado da SAD enviado à CMVM onde se dava conta da revogação da OPA, ficou o mote de uma nova estratégia onde há uma "previsível redução de custos" tal como uma "ponderação acrescidamente cuidada de todos os investimentos que estavam projetados". O mesmo documento frisa, ainda, que "as transações de atletas serão analisadas muito cuidadosamente", algo que, ao que O JOGO apurou, significa reduzir investimentos e maximizar, se possível, os recursos existentes. Ao que apurámos, tem havido uma monitorização e avaliação constante de todos os jogadores cedidos e que a decisão final será de Bruno Lage, após este ver quais as necessidades para compor o plantel para 2020/21. Neste momento, até pela contingência da paragem forçada e sem data de recomeço das competições, é tempo de analisar os relatórios pormenorizados que já chegaram e todas as possibilidades estão em aberto, dependentes da avaliação final do técnico.

NÃO SAIA DE CASA, LEIA O JOGO NO E-PAPER. CUIDE DE SI, CUIDE DE TODOS

São 11 os jogadores emprestados e que, no fim da época, regressam a casa, à espera do veredicto de Lage: Bruno Varela (Ajax), Pedro Pereira (Bristol City), Lema (Newell"s Old Boys), Fejsa (Alavés), Alfa Semedo (Nothingham Forest), Nuno Santos (Moreirense), Krovinovic (WBA), Willock (Huddersfield), Cádiz (Dijon), Diogo Gonçalves (Famalicão) e Ferreyra (Espanhol). Este último termina uma cedência de época e meia. Já entre os restantes, evidenciaram-se mais nestes empréstimos Pedro Pereira, Krovinovic e Diogo Gonçalves.