Rafa no Benfica até 2026 contraria política de progressiva contenção salarial

Rafa no Benfica até 2026 contraria política de progressiva contenção salarial

Rui Costa reuniu-se com o empresário do dianteiro para uma "primeira conversa" sobre novo vínculo. Plano do líder encarnado, noticiado por O JOGO em setembro, passava por segurar o camisola 27, que ganhou nova vida sob o comando de Roger Schmidt. Contrato atual expira em 2024.

Aos 29 anos, Rafa continua a ser um dos jogadores com rótulo de imprescindível no Benfica e, dada a importância que continua a exibir nos relvados, está já em marcha o processo que visa segurar o jogador durante mais tempo, mas também premiá-lo pelo seu desempenho. Nesse sentido, está em discussão um novo contrato - o atual expira já no final da próxima temporada -, que inclui, apurou O JOGO, um aumento salarial, opção que até contraria a política de progressiva contenção salarial que está a ser desenhada pelos dirigentes da Luz.

Desde o arranque da época que na lista de ações da SAD consta a renovação do vínculo do camisola 27, como noticiámos em setembro, tendo as conversas desaguado agora em reunião formal. O presidente do Benfica, Rui Costa, recebeu na Luz o empresário António Araújo, da Onsoccer, que representa o dianteiro para lhe apresentar o plano encarnado para o futuro do jogador.

"Estivemos ontem [terça-feira] em Lisboa, reunimo-nos com Rui Costa e Rui Pedro Braz. Foi uma primeira conversa e se existiu é porque há intenção do clube na renovação do contrato do Rafa, mas repito que foi uma primeira conversa", afirmou o agente de Rafa, em declarações a O JOGO, sobre o encontro com o presidente e o diretor desportivo das águias, devendo os contactos prosseguir nos próximos dias com vista à obtenção de um acordo que, na perspetiva benfiquista, poderá segurar o dianteiro mais duas épocas, até junho de 2026.

Um capitão com abertura total para renovar

Certo é que da parte de Rafa a disponibilidade para assinar um novo vínculo é total, sobretudo depois de ter recuperado a alegria de jogar futebol que havia perdido nas épocas anteriores. O jogador encaixou em pleno no sistema tático implementado por Roger Schmidt - joga numa função mais central mas com menos preocupações no recuo no terreno para defender - e nas ideias ofensivas que este trouxe para a Luz, sendo visível a grande proximidade entre ambos. Aliás, no último jogo, o técnico até "obrigou" Rafa a usar a braçadeira de capitão, opção muito bem recebida pelo jogador.

Os desempenhos de Rafa, que até abdicou da Seleção Nacional para se concentrar no Benfica, justificam, também, a decisão da SAD em segurar o dianteiro. O camisola 27 foi lançado em 24 dos 26 jogos do Benfica, tendo apontado já 11 golos (e oferecido mais cinco), naquele que é o melhor arranque de época de toda a sua carreira na concretização.