O contrato, a reforma, a fama: presidente do Flamengo revela o que lhe disse Jesus

O contrato, a reforma, a fama: presidente do Flamengo revela o que lhe disse Jesus

Rodolfo Landim insiste que não contava com a saída de Jesus e aborda o processo de escolha do sucessor.

Rodolfo Landim, presidente do Flamengo, concedeu uma entrevista à ESPN e o regresso de Jorge Jesus ao Benfica foi um dos temas em foco. O dirigente vincou que não contava com a saída do português.

"Vamos deixar bem claro: não era uma coisa que a gente estava à espera. Apesar de todas as informações, a gente vinha conversando com ele e não havia sinalização nenhuma da parte dele (de que sairia). Por isso, não tínhamos programada a mudança de treinador", declarou, explicando depois o processo tendo em vista o sucessor.

"Mas tudo bem! No momento que aconteceu, a gente chamou o departamento de scout. Obviamente a gente tem uma avaliação contínua de todas as posições e isso também funciona para os técnicos. A gente tinha uma lista. A coisa mais importante que a gente queria era manter o mesmo tipo de padrão de jogo do Flamengo. Isso era a principal condição. E aí passamos por uma avaliação, conduzida pelo departamento de scout com a supervisão de todo o comité de futebol", declarou.

Domènec Torrent, que durante largas épocas foi adjunto de Guardiola, foi o escolhido. "Em cima disso, houve uma seleção de alguns nomes, uma priorização desses nomes e aí a gente foi ao campo conversar com essas pessoas, procurar entender o eventual interesse que elas também tivessem de treinar o Flamengo. Alguns contactos preliminares foram feitos ainda por vídeo, mas era importante um contacto mais próximo, olho no olho. Designámos o Marcos Braz e o Bruno Spindel para isso. E a gente ficou muito feliz, porque conseguimos selecionar um técnico dentro daquela pequena lista que a gente tinha estabelecido", continuou Landim.

O presidente deixou ainda uma garantia aos adeptos do Flamengo: Torrent não vai sair antes do contrato de ano e meio. "O que eu posso dizer aos adeptos do Flamengo é que tenho certeza que isso não ocorrerá. A multa é muito, mas muito maior do que a que foi estabelecida no contrato com o Jesus", confidenciou.

"Ele disse-me no jantar de despedida que o sonho dele era reformar-se no Benfica, que não foi o clube que o lançou, mas foi o clube em que se envolveu mais, em que ficou mais famoso. Ele tem uma relação emotiva forte não só com o clube, mas também com o presidente. O contrato que lhe ofereceram permite que chegue aos 70 treinando o Benfica, que é a idade que ele tinha planeado para a reforma e que ele queria reformar-se no Benfica. Comentou tudo isso comigo", revelou Rodolfo Landim.