Palavras na conferência fazem eco: "Oh meu rico Benfica, que junta o Ventura ao Jesus"

Palavras na conferência fazem eco: "Oh meu rico Benfica, que junta o Ventura ao Jesus"
Redação

Tópicos

Mamadou Ba, dirigente do SOS Racismo e ativista, recorreu às redes sociais para criticar Jorge Jesus e associá-lo a André Ventura, líder do Chega.

Jorge Jesus, treinador do Benfica, em conferência de antevisão ao embate frente ao Standard Liège, agendado para as 17h55 de amanhã, quinta-feira, na Bélgica, afirmou que "qualquer coisa que se possa dizer contra um negro é sempre sinal de racismo".

As palavras surgiram na sequência à reação ao alegado caso de racismo ocorrido na terça-feira, no PSG-Basaksehir, da Liga dos Campeões.

"Não sei. Não estava lá. Não sei o que aconteceu, o que se falou, o que se diz, mas hoje está muito na moda isso do racismo. (...) Hoje qualquer coisa que se possa dizer contra um negro é sempre sinal de racismo. Isso pode dizer-se o mesmo contra um branco e já não é sinal de racismo", disse o treinador do Benfica.

Rapidamente as declarações de Jorge Jesus foram amplamente partilhadas e por muitos criticadas. Mamadou Ba, dirigente do SOS Racismo e ativista, recorreu às redes sociais para abordar o tema.

"Já nem uma formiga se pode pisar. Um pontapé no cão é maus tratos contra animais. Insulta-se um negro é logo racismo. Mas, já nem se pode agredir um negro apenas por ser negro é? Agora é tudo racismo? Oh meu rico Benfica, que junta o Ventura ao Jesus!", pode ler-se na conta de Twitter de Mamadou Ba.

A publicação faz assim uma associação a Jorge Jesus e a André Ventura, líder do Chega, que também já foi bastante criticado por racismo, nomeadamente quando sugeriu à deputada Joacine Katar Moreira que voltasse para o seu país, Guiné.