"Pacote" acabou chumbado: a proposta que o Benfica fez por Horta e Al Musrati

"Pacote" acabou chumbado: a proposta que o Benfica fez por Horta e Al Musrati

Há cerca de três semanas, o Benfica deu 15 M€ mas Salvador recusou.

O Benfica tentou, ao que O JOGO apurou, garantir junto do Braga a dupla contratação do avançado Ricardo Horta e do médio Al Musrati mas o negócio foi chumbado por António Salvador, líder da formação minhota.

Esta situação ocorreu há cerca de três semanas e envolveria um pagamento global de 15 milhões de euros por parte dos encarnados.

O interesse dos encarnados no médio internacional líbio não é de agora e O JOGO já trouxera a público essa situação ainda em julho do ano passado, altura em que Rui Costa assumiu a condução das conversações com o líder dos minhotos. Agora, mais recentemente, a abordagem das águias visava um "pacote" com Al Musrati e Horta para esta janela de mercado, com o Braga a poder ficar com uma parcela do passe de ambos os atletas. Mas não só: a oferta colocada na mesa dos arsenalistas incluía, ainda, os passes dos alas Diogo Gonçalves e Gil Dias. Mesmo perante esta conjugação, Salvador acabou por não dar o seu aval.

Na perspectiva do Benfica, tanto Diogo Gonçalves como Gil Dias são atletas negociáveis, até porque estão a chegar reforços para o plantel encarnado que podem possibilitar a saída de ambos enquanto Ricardo Horta e Al Musrati correspondem a mais-valias para a ala esquerda do ataque e para a intermediária, respetivamente.