Craques da formação do Benfica que não chegaram onde se esperava: as escolhas de Ferro e Gonçalo Ramos

Craques da formação do Benfica que não chegaram onde se esperava: as escolhas de Ferro e Gonçalo Ramos
Redação

Tópicos

Central e avançado do emblema encarnado em entrevista à BTV

Ferro e Gonçalo Ramos, em entrevista à BTV, foram questionados sobre os jogadores da formação do Benfica, das suas gerações, que não chegaram onde se esperava. Se para Ferro se trata de Fábio Novo, avançado que agora joga na Ovarense [distritais da AF Aveiro], para Gonçalo Ramos o "craque" de quem se perspetiva mais era Iuri Tavares [agora no V. Guimarães].

"Na minha altura, o craque era o Iuri Tavares. Só se falava dele. Na verdade, o Iuri pegava na bola, fintava toda a gente e fazia golo ou assistia um colega. Por várias razões, nomeadamente lesões, não se afirmou. Ainda está no V. Guimarães", respondeu Ramos.

O avançado também admitiu que não esperava chegar tão cedo à principal formação encarnada.

"Acabou por ser quando não estava à espera. Na época em que comecei com sete golos na equipa B, era a época de me afirmar na equipa B, mas comecei tão bem e permitiu-me dar logo o salto",

Já Ferro recordou Fábio Novo: "Fomos campeões nacionais e, na altura, não se falava do Rúben Dias, do Ferro, do Diogo Gonçalves... Não tinham tanto protagonismo quanto davam ao Fábio Novo. Depois, por uma razão ou outra, começou a cair. Joga na distrital, seguiu outro rumo, mas na minha altura só falavam dele", afirmou.