O futuro de Todibo no Benfica: "Não sei como será, Jesus é muito exigente"

O futuro de Todibo no Benfica: "Não sei como será, Jesus é muito exigente"
Vítor Rodrigues

Tópicos

O técnico que lançou o defesa francês no Toulouse em 2018/19, Alain Casanova, vê nele grandes qualidades técnicas e físicas, e diz que "sai a jogar como um médio".

A carreira de Jean-Clair Todibo passou pelas escolas do Les Lilas, do quinto escalão francês, antes de rumar ao Toulouse, emblema que o impulsionou para o radar do Barcelona. Nos catalães, o central, que pode também jogar como médio-defensivo, sentiu dificuldades e, por isso, na época passada foi emprestado ao Schalke. Contas feitas, desde que se estreou como profissional em França até agora, Todibo soma apenas 25 jogos como profissional: dez no Toulouse, cinco no Barcelona e dez no Schalke. A falta de experiência neste patamar, no entanto, não é vista por Alain Casanova como um problema.

"Não acredito nisso, vão ver, Todibo vai surpreender muita gente. Jorge Jesus não hesita em lançar jogadores, olha à sua qualidade, fazendo sempre alinhar os melhores. Irão ver que Todibo vai trabalhar muito, vai tudo fazer para ganhar o seu lugar e vai evoluir. É verdade que fez apenas 25 jogos enquanto profissional, mas é um jogador jovem que ainda há pouco tempo estava no mundo do futebol amador e num clube que não queria saber dele", refere o ex-treinador do central.

Casanova aponta mesmo um início de carreira complicado do atleta onde, contra as expectativas de alguns, ele deu a volta à situação. "É um milagre para ele estar a dar seguimento à sua carreira. Fez poucos jogos, tem pouca experiência, mas é alguém que não medo, que não tem dúvidas sobre si, que tem grande confiança nas suas capacidades e que trabalha fortíssimo", diz Casanova, que enaltece o profissionalismo de Todibo. "Antes do arranque da época prepara-se muito bem e nas férias também o faz. É um jogador muito sério e profissional na sua vida privada, estando sempre muito acompanhado pela sua família, nomeadamente um dos irmãos, que o ajuda diariamente. De início, no Benfica, não sei como será, porque Jesus é muito exigente", declara.

Carreira em risco no Toulouse

A passagem de Todibo pelo Toulouse não foi fácil e, segundo conta Alain Casanova, o atleta foi afastado pelo presidente, Olivier Sadran. "Quando lancei Todibo, ninguém acreditava nele no clube, porque estava lá há dois anos e não jogava na segunda equipa. O seu futuro estava em risco, ninguém acreditava nele. Mas peguei nele na pré-temporada e vi de imediato que tinha algo que me interessava. Fez uma dezena de jogos muito bons até o presidente decidir afastá-lo da equipa, depois de lhe ter proposto um contrato profissional e ele ter recusado", revela, sem aprovar a ida para o Barcelona: "Desaconselhei-o a ir para um clube deste calibre, pois, como tinha poucos jogos de Ligue 1, preferia que ficasse connosco mais algum tempo. Mas como foi ignorado pelo clube durante dois anos, deu o troco ao Toulouse e quis ir-se embora."

Conversão a central foi natural

No Toulouse, coube a Casanova a adaptação de Todibo à posição de defesa-central. "Jogava numa linha de quatro defesas, mas também trabalhámos a cinco elementos. Na altura, Todibo era um médio que transformei em central e que fez uma boa preparação, pois trabalha imenso, procura sempre melhorar e corrige tudo o que lhe é pedido", conta um técnico que se considera na linha de Jorge Jesus. "Sou um treinador de formação, trabalho muito tudo o que é tático e defensivo, como acontece com outros treinadores como Jesus ou Sarri. Todibo evoluiu muito", atira.