"O Benfica tem todos os anos a obrigação de lutar para ser campeão europeu"

"O Benfica tem todos os anos a obrigação de lutar para ser campeão europeu"

Rui Gomes da Silva garante um projeto ambicioso que chegar à presidência do clube.

Rui Gomes da Silva, que já assumiu a intenção de se candidatar às eleições no Benfica, agendadas para outubro, concedeu uma entrevista ao Jornal i. Antigo vice-presidente do clube da Luz, explicou os motivos que o levaram a afastar-se da gestão de Luís Filipe Vieira.

"Em 2009 fui eleito para vice-presidente do Benfica e de imediato assumi as funções como administrador da SAD, que desempenhei até 2012. Em 2012, e porque tinha assumido algumas discordâncias, saí de administrador da SAD e mantive-me como vice-presidente do Benfica, cargo que exerci até 2016 - com algumas manifestações públicas de discordância, nomeadamente em três grandes momentos: a questão dos direitos televisivos, em que acabei por obter vencimento; a questão do projeto europeu, que continua adiado; e a ideia de que em determinado momento a estrutura desportiva não correspondia aos desígnios, aos anseios dos sócios e simpatizantes do Benfica. Isso levou-me a afastar-me da direção de Luís Filipe Vieira, rutura essa assumida muito antes desse afastamento, na assembleia-geral de junho de 2016, em que eu disse que não havia nada em cima da mesa, em que disse que me ia embora. O resto são pequenas histórias...", declarou.

"Houve uma fase em que havia coincidência de projetos e a partir de certo momento percebi que essa coincidência já não existia. Entendi que, depois da recuperação económica, era chegado o momento do grande projeto desportivo para o Benfica - com aposta nalgumas modalidades para ser campeão europeu e noutras para ser hegemónico em termos nacionais, e depois na construção de uma equipa que pudesse levar o Benfica ao título de campeão europeu. Ou pelo menos candidato a esse título", completou Rui Gomes da Silva sobre o tema.

O tão falado projeto europeu ta,mbém foi abordado. O candidato vinca que o Benfica tem a obrigação de lutar por títulos europeus. "Com formação só é impossível ganhar, e o futebol português não tem dimensão para se investir centenas de milhões, pelo menos mantendo-se o Benfica dos sócios - haverá outros modelos, mas o meu é de um Benfica dos sócios. Com uma junção dessas duas realidades, formação e aquisição muito cirúrgica, o Benfica tem todos os anos a obrigação de lutar para ser campeão europeu. Pode não o conseguir um ano, dois anos, três anos, mas tem de conseguir ao fim de um determinado tempo. Com a sua quantidade de massa adepta que é uma coisa única, o Benfica tem obrigatoriamente de ser candidato a um desses títulos", declarou.