Nélson Veríssimo, os penáltis e o adversário na final: "Prefiro fazer uma viagem sossegada..."

Nélson Veríssimo, os penáltis e o adversário na final: "Prefiro fazer uma viagem sossegada..."

Declarações de Nélson Veríssimo, treinador do Benfica, após a passagem à final da Taça da Liga (triunfo sobre o Boavista nos penáltis, após o 1-1 no fim dos 90 minutos).

Análise: "Há que valorizar a nossa passagem à final, era um dos objetivos. Tínhamos feito uma boa primeira parte, com mais domínio, situações de perigo próximas da baliza do Boavista. Na segunda parte, sofremos o penálti aos 10 minutos, a equipa retraiu-se um bocadinho, mas voltámos a entrar no jogo, e terminámos com uma grande vontade de tentar evitar a incerteza dos penáltis. Globalmente a equipa fez o que lhe competia, chegar à final, tendo em linha de conta que na primeira parte tivemos o domínio de jogo, a segunda parte fica marcada pelo penálti e acabámos o jogo por cima, com oportunidades de perigo, que culminaram na ocasião do Pizzi."

Boa réplica do Boavista: "Não jogámos sozinhos, o Boavista teve mérito de conseguir explorar alguns espaços que estávamos a dar no corredor direito, tentámos retificar, mas não conseguimos com sucesso efetivo. Há que dar mérito à réplica que o Boavista deu."

Equipa intranquila? "Sim. Termos sofrido aos 10 minutos da segunda parte deixou a equipa um bocadinho retraída, mas há que valorizar a capacidade que os jogadores tiveram de dar a volta e terminar a segunda parte de uma forma muito comprometida, no último terço da equipa do Boavista."

Penáltis: "Lotaria não é. Trabalhámos. Sabíamos que o jogo se podia decidir desta forma. Há quem diga que é um bocadinho de sorte, mas acreditamos no trabalho e os jogadores estiveram muito bem. A equipa está de parabéns."

Sporting ou Santa Clara. Que adversário prefere na final? "Prefiro fazer uma viagem sossegada, tranquila, analisar o jogo e amanhã ver o jogo que vai ditar o adversário na final."