Ndour disse "não" à Juventus e previu sucesso na Youth League: "Liguei aos meus pais..."

Ndour disse "não" à Juventus e previu sucesso na Youth League: "Liguei aos meus pais..."

Médio italiano e recém-campeão europeu sub-19, em entrevista ao "Cronache di Spogliatoio", entende que não podia escolher melhor do que o Benfica, em 2019, e revelou que uma sensação de injustiça catapultou as águias para o sucesso na UEFA. Ndour, ademais, elencou três nomes que idolatra, por razões distintas, e dois objetivos a longo prazo para a carreira.

Escolha pelo Benfica: "O Benfica foi a melhor escolha que poderia ter feito. Apesar de ter várias ofertas, disse não à Juventus, com 13 anos, para ficar em Bergamo. O Bayern e outras equipas inglesas queriam-me... No final, optei pelo Benfica."

Foco na conquista: "A melhor parte foi conseguirmos os objetivos após a derrota com o Dínamo de Kiev, na estreia. Insultaram-nos. Disseram "vocês não são capazes" [de conseguir o título europeu de juniores]. Mas nós tínhamos razão. No dia seguinte à derrota [15 de setembro de 2021], encontrámo-nos em campo, no Seixal, e tivemos uma longa conversa. Nós, o treinador, o staff... Quando cheguei a casa, telefonei aos meus pais e disse-lhes que iríamos ganhar a Youth League."

"Maldição" de Bela Guttmann: "Eu tinha ouvido falar dela, mas agora acabou. Nós tratámos dela. Depois de perder três finais, era o mínimo que podíamos fazer."

Três ídolos: "O primeiro é Pogba, talvez sejamos semelhantes em termos de movimentos e estilo, embora eu ainda não seja ninguém. A nível de mentalidade, o meu ídolo é Cristiano Ronaldo, o Del Piero [ex-avançado] também."

Dois objetivos: "O meu sonho é jogar pela Itália. Assisti à final do Euro'2020 com quase todos os meus companheiros de equipa portugueses... A Federação do Senegal ligou ao meu pai para me convocar, mas neste momento só penso na Itália. Gostaria também de fazer a minha estreia com a equipa principal do Benfica."