Rui Costa: "Não me apoderei de nada, não tive outro caminho senão chegar-me à frente"

Rui Costa: "Não me apoderei de nada, não tive outro caminho senão chegar-me à frente"
Vítor Rodrigues

Tópicos

Rui Costa esteve numa ação de campanha, este domingo, na Casa do Benfica de Vila Nova de Gaia

A formação do Benfica: "A aposta na formação, para mim, nunca vai deixar de existir, até porque o nosso passado recente nos tem permitido ver jogadores na primeira equipa do Benfica, pela Europa fora, do melhor que há no futebol mundial, que saíram na nossa formação. Então porquê desperdiçá-la? Vamos aproveitá-la da melhor maneira possível, alimentando o sonho dos nossos jovens, o potencial dos nossos jovens para que possamos tirar dividendos para a equipa principal, para que possamos dar a esta juventude um futuro que eles sonham e da responsabilidade que é jogar no Benfica. A aposta será séria, cada vez mais envolvente. Digo-lhes muitas vezes a eles que o espaço está aberto, mas têm de fazer por isso, não pode ser um dado adquirido, sempre pensando que o Benfica tem de ganhar e joga com aqueles que mais servem para ganhar. Temos de criar uma simbiose entre prepará-los o mais depressa e melhor possível para que possam ser os vencedores do futuro."

A democracia: "Muito se tem falado da democracia e do estado do clube. Não têm sido tempos fáceis para nenhum de nós, assim como não foi fácil para mim estar a assumir este papel. Não me apoderei de nada, não tive outro caminho senão chegar-me à frente no momento mais difícil. E foi um momento muito difícil para mim também. A minha família só não sofre mais do que está a sofrer porque quando disse ao meu pai que se calhar teria de ser presidente do Benfica, a única resposta que ele que conseguiu dar foi "tens os meus 50 votos". Nunca irei abdicar dos meus princípios de vida, sempre com muito rigor e clareza naquilo que faço. Não sei funcionar de outra forma e é assim que quero o Benfica. Não vou agradar a toda a gente, não tenha essa presunção, nem sequer quando jogava, mas na minha honra ninguém irá tocar.

As glórias do Benfica: "Não nos tirem os nossos adeptos porque nós precisamos deles. Antes de eu ser glória do clube, tenho de perceber como olhava para as glórias. Temos de as fazer voltar a casa. Quando digo isto, e já saiu publicamente que eu ia meter todas as glórias nos cargos todos, mas isso não é uma realidade. Têm de estar perto de casa e temos de valorizar quem nos deu também e vocês têm de ver no clube as vossas referências. As glórias vão voltar a fazer parte da história do clube, porque vão estar presentes nas mais variadas ações que o clube fizer."

As infraestruturas: "Temos vaidade pelas nossas infraestruturas. Temos o maior e melhor estádio do país [alguém interrompe a falar do estádio do FC Porto e Rui Costa responde] e é nosso, temos o Benfica Campus, que também é nosso e não há igual, mas não podemos ficar por aqui. Se nós queremos ser ambiciosos, temos de dar as condições necessárias para que os nossos atletas possam evoluir. É dentro disso que na minha cabeça está a construção do centro de alto rendimento. Não farei infraestruturas desnecessárias. Quero uma casa do sócio, que será feita em breve, que lhes dê apoio e a capacidade de poder chegar ao estádio da Luz e ter com quem falar para resolver os seus problemas.