Marlos Moreno desejado mas vira caso de polícia

Marlos Moreno desejado mas vira caso de polícia

Eládio Tamayo, que descobriu o jovem avançado colombiano, promete tomar medidas em sede policial. Quanto ao futuro do jogador, revela que, esta semana, serão estudadas as ofertas em carteira.

Marlos Moreno está em vias de se transformar num caso de polícia, tal a sucessão de acontecimentos em torno do avançado que o Benfica definiu como alvo para a próxima época. Ainda anteontem, circularam declarações em alguns jornais portugueses, nos quais o jogador assumia o desejo de ingressar no emblema da águia e dando conta da sua nova ligação a um empresário português, algo que o pai adotivo do colombiano de 19 anos decidiu desmentir a O JOGO, prometendo até tomar medidas em sede própria.

Eládio Tamayo, que detém uma parcela do passe do jovem do Atlético Nacional, da Colômbia, revela que "o empresário do Marlos é Humberto Quiceno e não Paulo Emanuel Mendes, que tem utilizado o nome do jogador para se promover". E foi mais longe. "Até um passaporte e um número de telemóvel falsos foram postos a circular, além de dois agentes brasileiros terem sido extorquidos num negócio de venda da representação do jogador", disse.

Quanto ao processo de negociação com o Benfica, Tamayo limitou-se a informar que chegaram ao clube de Marlos Moreno, para além das águias, "várias propostas da Europa, que serão analisadas nesta semana".