Luisão vai, mas volta...

Bruno Andrade / João Sanches / Pedro Miguel Azevedo

Tópicos

O central brasileiro tem a "promessa" do presidente de regressar à Luz para ocupar um cargo na estrutura do Benfica

O Benfica aguarda apenas o regresso do presidente Luís Filipe Vieira, que iniciou a semana em Londres, para anunciar a transferência de Luisão para o Wolverhampton e também afinar os últimos detalhes da despedida do ídolo encarnado. Conforme O JOGO revelou ontem, o central brasileiro, que já se vai despedindo de colegas e amigos, tem tudo acertado para assinar por duas temporadas com o emblema da Championship (segunda divisão inglesa), com salário anual superior ao que auferia nas águias (cerca de dois milhões de euros livres de impostos). O capitão vai para o futebol inglês, mas tem data marcada para regressar à Luz. Segundo apurámos, o jogador de 35 anos, que recentemente fez pós-graduação em Treino de Futebol Alto Rendimento, na FMH (Faculdade de Motricidade Humana), tem a "promessa" de voltar para assumir um cargo na estrutura do clube, a exemplo do que foi feito com o ex-companheiro Nuno Gomes.

A saída de Luisão não foi dificultada pela SAD. Pelo contrário. Depois de uma ligação de 14 anos e idolatria na Luz, o capitão perspetivou no Wolves a oportunidade de fazer o último grande contrato da carreira. Pesou o lado financeiro, a forte concorrência no sector (Lindelof e Jardel são os preferidos de Rui Vitória, tendo ainda Lisandro e Kalaica no encalço) e, claro, o facto de ele saber que não teria o vínculo renovado ao término da época. A Direção, que no começo da pré-época teve hipótese de o transferir para o Cruzeiro, entendeu todos os aspetos e aceitou a negociação.

Além do emblema brasileiro, o central foi alvo do Chelsea nos últimos dias de agosto de 2015 (perto do fecho da janela de transferências), a pedido do então treinador José Mourinho. Luís Filipe Vieira, no entanto, rechaçou o acordo que rondava os cinco milhões de euros. Em dezembro desse ano, o Palmeiras também tentou contratá-lo, mas, nessa circunstância, foi o próprio atleta que recusou retornar ao país de origem.

Revelado pelo Juventus, pequeno clube de São Paulo, e contratado pelo Benfica ao Cruzeiro em 2003/04, Luisão realizou 477 jogos e recentemente tornou-se o terceiro maior vencedor da história do Benfica, ao lado de Eusébio, Simões, Cavém e Bento. Ao todo, são 17 conquistas (cinco campeonatos, duas Taças de Portugal, sete Taças da Liga e três Supertaças) - Coluna, com 19, e Nené, 18, são os maiores de sempre.