Lage e o sonho de ser treinador: "Vais para o futebol ganhar 100/150/200 euros"

Lage e o sonho de ser treinador: "Vais para o futebol ganhar 100/150/200 euros"

Bruno Lage fez a antevisão ao jogo da 11ª jornada da I Liga em casa do Santa Clara.

Titulares no campeonato que falham a Champions: "O Pizzi jogou contra o Lyon. O André Almeida não jogou, como também não tinha jogado no primeiro contra o Lyon. Tinha jogado o Tomás Tavares, vencemos e não se levantou essa questão. O Vinícius vinha de jogos a marcar golos. São opções que eu tomo, que passam pela minha forma de pensar."

Sonho de treinar: "Tenho 43 anos e terminei o curso há 23. Quando acabei, todos os meus colegas foram dar aulas, eu não fui. Tentei investir ao máximo na carreira de treinador. Muitos diziam 'Vais para o futebol ganhar 100/150/200 euros e nós a ganhar 1000/1300/1400 a dar aulas. Mas eu pensei e fui atrás do sonho. Passado uns anos cheguei ao Benfica, com 27 anos. Com 30 estava a treinar os juniores, depois iniciados e juvenis. E pensei que precisava de um novo projeto. Todos me diziam 'Ninguém sai do Benfica depois de cá estar'. E eu pensei e fui à minha vida, precisava de outro desafio. Acompanhei o Carlos Carvalhal em Inglaterra, estive noutros países. Depois surgiu o convite para treinar a equipa B do Benfica. Disseram 'Vais abandonar Inglaterra para treinar na II Liga?'. Tomei essa decisão, pensei pela minha cabeça. São 20 anos a pensar pela minha cabeça. Portanto são opções que eu tomo. Escolho o melhor onze consoante a análise a cada jogo."

Adeptos: "O apoio tem sido fantástico. Os adeptos têm percebido o momento da equipa e têm apoiado. As equipas têm jogado contra nós de uma forma diferente, muitas a jogar com uma linha de cinco defesas. E nós temos de ter paciência para os atrair e tentar encontrar espaços. Isso requer paciência por parte dos jogadores, mas também dos adeptos. Espero que continuem a dar um apoio fantástico."