Julgamento do caso e-Toupeira ainda sem data prevista para começar

Julgamento do caso e-Toupeira ainda sem data prevista para começar
Redação

Tópicos

Não há data prevista para o início do julgamento. Paulo Gonçalves é um dos arguidos e responde por 29 crimes

De acordo com o Jornal de Notícias foi adiado o julgamento do processo e-Toupeira, que tem como arguidos Paulo Gonçalves, antigo assessor da Benfica, SAD, e dois funcionários judiciários de Guimarães, acusados de passar informações sob segredo de justiça ao antigo assessor da SAD encarnada.

O julgamento estava marcado para esta quarta-feira, mas um requerimento apresentado pelo advogado de Júlio Loureiro, funcionário judicial e ex-observador de árbitros, invocando incompetência territorial do tribunal de Lisboa para julgar o caso e pedindo que o mesmo fosse em Guimarães.

Paulo Gonçalves, recorde-se, irá responder por 29 crimes, dos 79 apontados inicialmente: um crime de corrupção ativa, seis de violação de segredo de justiça, 11 de acesso indevido a informação e 11 de violação do dever de sigilo.