Jorge Jesus lamenta: "Falhámos nos momentos mais fáceis de controlar"

Jorge Jesus lamenta: "Falhámos nos momentos mais fáceis de controlar"

D eclarações à SIC de Jorge Jesus (treinador do Benfica) após o jogo Arsenal - Benfica (3-2), da segunda mão dos 16 avos de final da Liga Europa

Sobre o jogo: "Faltou nos últimos minutos ter a capacidade para poder impedir o segundo golo e o terceiro, ser melhores no um contra um. Os jogadores estão controlados e poderíamos ter impedido a finalização e o cruzamento. Um excelente jogo contra uma grande equipa. Fomos mudando na segunda parte, o 1-1 não nos eliminava, mas queríamos o segundo golo. Por isso, entrou o Gabriel, o Everton e o Darwin, para ter sangue novo e mais capacidade ofensiva. Foi premiado com o segundo do Rafa."

Melhorias: "Não conseguimos segurar este resultado, com duas situações, que não tem a ver com o coletivo. A equipa está toda posiciona atrás, tem vários jogadores e fomos fáceis naquelas duas jogadas de um contra um. A equipa fez melhor hoje do que no jogo em Itália, teve momentos de jogo de grande categoria ofensivamente e defensivamente. Até falhámos nos momentos mais fáceis de controlar. Isto marca emocionalmente, não marca só no resultado. Saímos daqui frustrados, no fundo."

O que falta: "Face ao resultado, ao jogo e ao momento isto é pancada atrás de pancada. Estamos numa crise de resultados, mas a equipa corre mais e está mais competitiva. Era um resultado que poderia mudar emocionalmente a equipa, ficar forte, dar confiança e equilíbrio. Perder assim, ficamos pior. Vai ser jogo a jogo, fizemos uma grande partida. O que pretendíamos era passar a eliminatória, o campeonato em Portugal é segunda-feira com o Rio Ave. Não me arrependo [de ter vindo para o Benfica]".