Jorge Jesus: "Gabriel? Há mais uma janela em janeiro. Vai fazendo o trabalho dele..."

Jorge Jesus: "Gabriel? Há mais uma janela em janeiro. Vai fazendo o trabalho dele..."
Vanda Pinto

Tópicos

Treinador do Benfica em conferência de Imprensa de antevisão ao jogo à receção ao Boavista (segunda-feira, 19h00), a contar para a sexta jornada da Liga Bwin.

Há perigo de baixar motivação? "Quando sais da Champions, a tua adrenalina como é óbvio baixa e às vezes podes ser surpreendido pelo jogo da próxima competição, neste caso o campeonato. O grande objetivo do Benfica é o campeonato, é o principal objetivo. Como tal queremos continuar na frente e para continuar na frente é somando pontos com vitórias. É o que vamos fazer. O Benfica vai fazer um jogo dentro dos jogos que tem feito ultimamente, é a confiança que eu tenho, são os sinais que a equipa me deu durante a semana. Tenho decisões e confirmações perante o que a equipa mostra nos jogos e principalmente durante a semana. Acredito que a equipa vai fazer um bom jogo."

Ano passado, líder e "esbarrou" no Boavista: "À sexta jornada, o mesmo adversário. Mas cada jogo tem a sua história, é uma curiosidade. E mais outra, o árbitro é o mesmo. A diferença é que é no Estádio da Luz. O Benfica está num momento muito confiante. vai ser difícil, porque o Boavista tem um boa estrutura defensiva, defende com uma linha de cinco, não é fácil entrar lá dentro, vamos à procura de caminhos e espaço para encontrar situações de finalização para fazer golo. Sinto a equipa muito bem e acredito que vamos fazer um bom jogo com uma boa vitória."

Gabriel pode vir a ser integrado? "Não é um problema só do Benfica, é de várias equipas do mundo e em Portugal, com jogadores que naquele momento não fazer parte do plantel e trabalham à parte. Neste momento o Gabriel é um deles. Não conseguiu entrar na primeira janela no clube no qual ele se pudesse realizar profissionalmente, vamos esperar, porque há mais uma janela em janeiro. Ele vai fazendo o trabalho dele, ele é empregado do clube e nós vamos respeitá-lo como profissional. O futebol é assim, de um momento para outro tudo pode mudar. Já já não, mas tudo é possível. Queria salientar, o Gabriel nunca foi afastado por falta de profissionalismo, por falta de desempenho, eu tive de escolher um plantel no qual ele não fazia parte e não por ele ter esses defeitos todos que eu li."