Jorge Jesus fala da saída do Benfica e comenta incidente com Pizzi: "O problema era só eu?"

Jorge Jesus fala da saída do Benfica e comenta incidente com Pizzi: "O problema era só eu?"

Jorge Jesus diz que a detenção e, consequente, saída de Luís Filipe Vieira do Benfica foi fundamental para que Jorge Jesus também deixasse o clube. Além disso, o incidente com o médio Pizzi também piorou o ambiente, afirma.

Numa entrevista ao jornal UOL Esporte, publicada esta quinta-feira, Jorge Jesus comentou a saída do Benfica, explicando o que, no seu entender, correu mal para que tenha deixado o clube da Luz.

"Houve muita pressão política no clube. Quando o presidente, que me levou de volta, foi detido, eu sabia que, mais cedo ou mais tarde, me iriam mandar embora também. Houve um jogo, na Liga dos Campeões, em que vencemos o Dínamo de Kiev por 2-0 e fomos vaiados no Estádio da Luz! Mesmo qualificados para a próxima fase, num grupo em que o Barcelona foi eliminado! Já não havia ambiente para continuar", referiu.

"Depois ainda houve a indisciplina do Pizzi, que disse muitos disparates a um dos meus auxiliares, num jogo em que eu estava suspenso, e aí tudo descambou. Mas quando saí, o Benfica estava a três pontos dos líderes e classificado para os oitavos de final da Champions. Hoje, está a 15 pontos [n.d.r 14 de distância para o FC Porto] da liderança. O problema era só eu?", questionou.