Jonathan empurrado para a porta de saída

Jonathan empurrado para a porta de saída

Benfica empatou 16 milhões de euros na aquisição dos avançados Mitroglou e Raúl Jiménez, provocando o empréstimo da promessa uruguaia, pretendida por Gent e Corunha

Mudança de planos na Luz: Jonathan Rodríguez muito dificilmente fará parte do plantel que o Benfica, com o aproximar do fecho do mercado, tem em fase de acabamento para enfrentar a temporada 2015/16. Após as conclusões do estágio de pré-época extraídas por treinador e gestores do futebol dos encarnados, o avançado viu-se, de repente, ultrapassado na hierarquia de soluções para o eixo do ataque com o forte investimento (16 milhões de euros) realizado nas contratações de Mitroglou e Raúl Jiménez, que se juntaram ao intocável Jonas.

[destaque:4734809]

Perante a alteração do quadro, os responsáveis das águias entendem que o melhor remédio é ceder o internacional uruguaio por uma temporada, para que este, aos 22 anos, não fique a marcar passo em Portugal e se desenvolva noutro campeonato europeu. Jonathan, apurou O JOGO, é pretendido na Bélgica (Gent, campeão em título) e em Espanha (Corunha).

Já sem Lima, vendido ao Al-Ahli Dubai por sete milhões de euros, e comprometido com a proclamada intenção de fornecer ao técnico Rui Vitória as melhores ferramentas possíveis na corrida pela conquista do tricampeonato, o presidente Luís Filipe Vieira pôs importantes fichas no fortalecimento da linha de ataque. Mitroglou, titular da seleção da Grécia, foi recrutado ao Fulham: o Benfica paga, para já, 1,5 milhões de euros pelo empréstimo de um ano, mas assume a obrigação de compra do passe no próximo verão, por 5,5 milhões. Mais dispendioso foi Jiménez: nove milhões de euros por metade do passe, com o Atlético de Madrid a assegurar, no entanto, a possibilidade de recompra.

Frente ao Estoril, na primeira ronda do campeonato, Rui Vitória deu mais um sinal de que Jonathan (suplente, só aqueceu...) deve mudar de ares: com o resultado feito, substituiu Mitroglou por Gonçalo Guedes.