Jesus: "O Barcelona não passa do oito para o oitenta por não ter Messi"

Jesus: "O Barcelona não passa do oito para o oitenta por não ter Messi"
Redação

Tópicos

Declarações de Jorge Jesus na antevisão ao jogo com o Barcelona, da segunda jornada da Champions.

Barcelona: "Todos nós sabemos que um dos momentos fortes do Barcelona é o ataque posicional, em qualquer fase de campo. É uma equipa que sai no risco, porque acredita na qualidade individual dos jogadores e no bom posicionamento. Uns adversários procuram pressionar, outros deixam jogar mais. Amanhã vamos jogar frente ao Barcelona, da mesma forma que jogámos em Guimarães, pressionando logo numa fase inicial. Muitas vezes vai sair da nossa primeira zona de pressão porque tem muita qualidade. Preferimos arriscar porque não queremos mudar a nossa ideia de jogo."

Ataque: "Normalmente, jogamos com dois a três avançados. Cada vez mais se estão a conhecer uns aos outros. Tenho várias opções para escolher mediante o momento, condição física, estratégia para o jogo. Sempre com a certeza minha de que a qualidade está lá. A minha escolha nunca vai baixar o rendimento."

A altura ideal para derrotar o Barcelona? "Continua a ser uma das equipas mais fortes da Europa, com jogadores de nível muito alto. Essa questão é abordada porque hoje não tem Messi. Não deixa de ser uma equipa muito forte. Já fiz três jogos contra o Barcelona e num deles o Messi não estava. Qualquer equipa do mundo é mais forte com Messi, mas não desvaloriza a equipa do Barcelona. O Barcelona só perdeu para o Bayern, mais nada. Amanhã vamos ter imensas dificuldades, porque vamos encontrar uma equipa com grandes jogadores."

Ainda Messi: "A gente olha para o Barcelona achando que não é tão forte por causa do Messi. Não tendo Messi, não está tão forte, é verdade, mas não deixa de ser uma equipa muito forte, com ambição de ganhar esta Champions. Não vejo que o Barcelona seja uma equipa que passe do oito para o 80 por não ter Messi."

Meio-campo pode ser reforçado: "É uma estratégia que estou a pensar. Não é a mesma coisa, mas também tenho a facilidade de ter um jogador que possa mudar o sistema com três dentro ou um tridente na frente."