"Ter dois, três ou quatro dias de intervalo entre os jogos faz a diferença"

"Ter dois, três ou quatro dias de intervalo entre os jogos faz a diferença"

Bruno Lage, treinador do Benfica, fez a antevisão do jogo de sexta-feira frente ao V. Guimarães numa unidade hoteleira na "Cidade Berço".

Bruno Lage considera que janeiro é um mês de "sobrecarga de jogos" e alerta para os perigos que o excesso de competição pode comportar para os jogadores e para a qualidade de jogo. Na conferência de imprensa de antevisão ao duelo com o V. Guimarães, marcado para as 21h15 de sexta-feira, o treinador do Benfica apontou ao intervalo de tempo entre jogos das competições nacionais.

"Às vezes fala-se naquilo que é o intervalo dos jogos e o desgaste. Tem de ser perceber que ter dois, três ou quatro dias de intervalo entre os jogos faz a diferença. Em janeiro há uma sobrecarga de jogos, algo que acaba por colocar os jogadores em risco de lesão. Se pretendemos que o jogo seja cada vez melhor, tem de haver espaço para que haja condições para recuperar, treinar e voltar a competir", afirmou Lage, numa unidade hoteleira em Guimarães, comentando os eventuais regressos de André André e Tozé às opções de Luís Castro:

"O que me interessa é que todos os jogadores estejam disponíveis para ouvir, para ajudar a equipa e a torná-la mais competitiva. Com certeza que será um Vitória mais forte, tem tido um trabalho de evolução, mas confio que também seremos uma equipa muito competitiva e capaz de responder à inclusão desses dois jogadores [André André e Tozé]", rematou Bruno Lage.