TAD decidiu contra o Varzim, Keaton Parks é jogador do Benfica

TAD decidiu contra o Varzim, Keaton Parks é jogador do Benfica

TAD considerou ter existido justa causa para a rescisão de Parks com o Varzim

O Tribunal Arbitral do Desporto (TAD) deu razão ao médio norte-americano Keaton Parks na ação interposta pelo Varzim contra o futebolista, anunciou o Benfica, atual clube do jogador.

Segundo o clube lisboeta, o TAD considerou ter existido justa causa para a rescisão de Parks com o Varzim, tal como já tinha sido decidido pela Comissão Arbitral Paritária da Liga de clubes, que aceitou a inscrição do norte-americano no Benfica.

Além da ação no TAD, o Varzim tinha também interposto uma providência cautelar para impedir a inscrição do jogador, de 19 anos, por um novo clube enquanto não houvesse uma decisão definitiva, o que levou a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) a congelar a inscrição.

Recorde-se que Keaton Parks, reforço do Benfica B para as próximas quatro temporadas, deixou os responsáveis do Varzim indignados. Depois de a Liga ter aceitado a inscrição do médio, a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) não homologou a mesma e o jogador arrisca-va a ficar sem jogar nos próximos meses.

Contratado pelos poveiros aos norte-americanos do Liverpool Warriors em 2015, o jogador de 19 anos deu nas vistas na equipa B varzinista e conseguiu, na época passada, destacar-se pela formação principal na II Liga, apontando dois golos em 13 jogos, mas deixou entretanto de ser utilizado, alegando salários em atraso para rescindir com justa causa. O Varzim intentou uma ação que no Tribunal Arbitral do Desporto (TAD), mas a Liga impulsionou, depois, um processo na Comissão Arbitral Paritária (CAP), que tinha sido extinta e foi entretanto reativada, que reconheceu a justa causa sem que clube poveiro tivesse sido ouvido.

No meio deste imbróglio e com o objetivo de impedir a inscrição do médio para esta época, o Varzim interpôs uma providência cautelar e o TAD decidiu que a CAP não tem competência para julgar o caso, impedindo Keaton de ser inscrito por outro clube até que seja conhecida a decisão. Sustentada na aprovação da CAP, a Liga aceitou a inscrição de Keaton Parks e enviou a mesma para a FPF que teve outra leitura e baseou-se na decisão da TAD para recusar inscrever o jogador.
Refira-se que este caso surgiu após um desacordo de verbas entre o Varzim e o empresário do jogador para a transferência de Keaton, pretendido por Benfica e Portimonense, tendo depois o médio aparecido a treinar no Gil Vicente, o que originou uma participação dos alvinegros à Liga. Acossado com o anúncio da contratação de Keaton Parks pelo Benfica, Pedro Faria, presidente da Direção, apresentou na Liga uma queixa contra os encarnados. "O Benfica tem de ter mais respeito por uma instituição centenária como o Varzim", afirmou o dirigente.