Rúben Dias é totalista no Benfica, mas próximas semanas podem trazer mudanças

Rúben Dias é totalista no Benfica, mas próximas semanas podem trazer mudanças
Marco Gonçalves / Vítor Rodrigues

Tópicos

Destaque a nível internacional na temporada transata, o defesa é totalista às ordens de Bruno Lage, a exemplo de Grimaldo, Ferro e Vlachodimos, que não jogaram na pausa.

Indiscutível para Bruno Lage, Rúben Dias mantém o mesmo estatuto com Fernando Santos na Seleção Nacional, razão pela qual foi o único dos jogadores de campo do plantel principal - Svilar também completou as duas partidas pelos sub-21 da Bélgica, mas o guardião ainda nem jogou às ordens de Lage, atuando só pelos bês - a somar os 180 minutos ao serviço da respetiva seleção.

Desta forma, o central destaca-se já como o jogador com mais minutos nas águias em 2019/20. Com 630" (450" pelo Benfica e 180" pela Seleção), o camisola 6 deixa Seferovic já a mais de 100 minutos (104), já que o internacional suíço disputou 526 minutos até ao momento, tendo falhado 14" pelo Benfica diante do Braga, no qual foi substituído aos 76", tendo sido dispensado do segundo jogo da seleção helvética, devido ao nascimento da filha.

Depois de uma temporada na qual não teve praticamente descanso, pois somou 5789", em 65 partidas, tendo sido um dos mais utilizados nas principais ligas do velho continente, Rúben Dias volta assim a ser o rei dos minutos na Luz, onde partilha o estatuto de totalista com Grimaldo, Vlachodimos e Ferro, todos com 450", em cinco jogos. Mas nenhum deles somou minutos na pausa dos campeonatos relativa aos compromissos para as seleções. O lateral-esquerdo não foi chamado pela Espanha e ficou a trabalhar no Seixal, enquanto os dois últimos estiveram ao serviço de Grécia e Portugal, mas sem jogar.

Com sete jogos nas próximas três semanas, a indiscutibilidade de Rúben Dias vai agora a teste, caso o técnico opte por fazer poupanças para evitar maior sobrecarga no atleta.