Rafa explica um episódio no Dragão: "Aquilo não nos servia..."

Rafa explica um episódio no Dragão: "Aquilo não nos servia..."

Avançado renovou contrato com o Benfica e recordou um momento no clássico com o FC Porto.

O Benfica oficializou esta quarta-feira a renovação de contrato com Rafa, agora ligado ao clube da Luz até 2024. O avançado falou à BTV e foi questionado sobre a temporada que agora termina, onde apontou 17 golos no campeonato. Ainda na memória está o triunfo no clássico do Dragão, com um momento curioso a ser destacado.

"Já me fizeram essa pergunta várias vezes. Não digo que esta seja a melhor ou a pior, não analiso isso dessa maneira. Todas as épocas são diferentes, não me preocupa a época que passou, só penso na próxima. Gosto de estar no Benfica, sempre fui bem recebido nesta casa, estou próximo da minha família, que é algo importante para mim. O projeto do clube, e que sempre me mostrou, foi a razão para querer sempre manter este vínculo", afirmou o internacional português.

"Nas outras épocas não fiz tantos golos, mas sempre estive bastante tranquilo. E agora que marquei também estou tranquilo. Não acho que a época tenha sido melhor por causa desses golos, mas sim por ter contribuído para a equipa", explicou depois.

Rafa, recorde-se, juntou a Liga das Nações ao título nacional numa temporada memorável. "Foi bom porque trabalhamos para conquistar troféus, seja pelo Benfica, seja pela Seleção Nacional. Trabalho para ajudar a equipa, também para o bem pessoal, mas sempre a pensar na equipa", vincou.

Rafa abordou depois um curioso episódio: no clássico do Dragão, puxou pela equipa para regressar rapidamente ao meio-campo logo após o golo do empate de João Félix. "Queremos sempre ganhar. O que me motivou nesse momento e a toda a equipa era o querer ganhar. Aquilo [o golo do empate no Estádio do Dragão] não nos servia. Não penso na ambição em termos individuais, mas em termos coletivos, sim, porque isso já envolve os meus colegas de equipa, que considero família. Por vezes passamos mais tempo dentro do balneário do que fora. As pessoas que não estão lá dentro não sabem, mas quem lá está dentro sabe a amizade que temos", contou, ele que fez depois o 2-1 final para as águias.

A termina, o lado mais pessoal de Rafa. "Sem ser a minha família, amigos e a namorada, quase ninguém sabe como eu sou. Não gosto das câmaras, de falar... Sou brincalhão, mas mantenho as brincadeiras dentro de portas. Gosto muito de brincar, não levo quase nada a sério, sou muito desligado e acho importante a brincadeira", disse.