Os pormenores do contrato que traz Ramires de volta ao Benfica

Os pormenores do contrato que traz Ramires de volta ao Benfica
Marco Gonçalves/Rui Miguel Gomes

Tópicos

O processo da contratação pode ficar fechado nas próximas horas , após novos contactos entre as partes.

Depois de Gabriel, o Benfica prepara-se para fechar a contratação de Ramires. Segundo apurou O JOGO, já existe um princípio de acordo para a contratação do internacional brasileiro, que deverá chegar à Luz por empréstimo de temporada e meia, ou seja, precisamente até ao final do seu atual vínculo com o Jiangsu Suning, da China.

O conjunto presidido por Luís Filipe Vieira vai pagar três milhões de euros pela cedência, assumindo ainda parte residual do elevado salário que o jogador aufere no emblema da primeira liga chinesa. Apesar de numa fase inicial estar prevista a rescisão do contrato que liga o futebolista ao Jiangsu até dezembro de 2019, o processo acabou por evoluir de forma favorável ao Benfica, que consegue deste modo evitar o pagamento de um salário de três milhões de euros líquidos a Ramires. No entanto, de acordo com informações recolhidas pelo nosso jornal, o médio não vai renovar pela formação chinesa, apesar de ser cedido até ao final do seu vínculo, situação que pode permitir até que, em janeiro de 2020, assine definitivamente pelo Benfica sem que o clube lisboeta pague pela transferência.

Fora das opções do Jiangsu Suning, tendo mesmo ficado de fora dos jogadores inscritos no campeonato, Ramires pode ver o seu regresso ao Benfica, oito anos depois, concretizado. Isto porque o facto de o conjunto chinês ter atuado ontem - venceu o Guangzhou R&F, ascendendo ao quinto lugar da tabela - acabou por adiar para hoje a finalização do processo. Ao que apurámos, estão previstos para esta segunda-feira novos contactos que, em caso de sucesso, poderão permitir que Ramires viaje no imediato para Portugal. Dessa forma, o futebolista de 31 anos, que está desde há alguns dias na China, na companhia do seu empresário Luís Carlini para desbloquear a situação, poderá chegar a Lisboa já amanhã, numa altura em que a equipa encontrar-se-á na Grécia, onde disputa na quarta-feira o acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões, frente ao PAOK, na segunda mão do play-off.

Sem esquecer a temporada realizada pelo Benfica, em 2009/10, ano em que se sagrou campeão nacional, Ramires foi determinante para o evoluir do negócio, uma vez que rejeitou outras possibilidades, dando também força à hipótese do clube da Luz, onde é visto como um reforço de peso para o plantel de Rui Vitória. Isto porque, além da sua experiência e qualidade, permitirá ao técnico montar diferentes estratégias no miolo, pois passará a dispor de jogadores como Fejsa, Samaris, Pizzi, Gedson, Gabriel, Alfa Semedo ou Krovinovic, que está na fase final da recuperação.