Operação Lex: Vieira assume "estupefação" por estar associado ao processo

Operação Lex: Vieira assume "estupefação" por estar associado ao processo

Presidente do Benfica emitiu comunicado sobre a investigação na qual foi constituído arguido.

Luís Filipe Vieira reagiu esta sexta-feira à investigação denominada Operação Lex, em que foi constituído arguido. Através de comunicado, o presidente do Benfica confessa "enorme estupefação" por ver o próprio nome associado ao processo, afirma estar de consciência tranquila e garante que nada teme.

"Nunca, ao longo dos meus sucessivos mandatos como dirigente e Presidente do Benfica, confundi ou misturei a minha vida pessoal e profissional com a instituição Sport Lisboa e Benfica", refere, ainda, Vieira, que é suspeito de tráfico de influências, de acordo com a investigação.

A operação, realizada "a nível nacional" através da Unidade Nacional de Combate à Corrupção (UNCC), incluiu buscas no Estádio da Luz, tendo sido dada pelos agentes especial atenção ao escritório de Fernando Tavares, vice-presidente das modalidades do Benfica; mas também a casas do juiz desembargador Rui Rangel, da sua ex-mulher, a juíza desembargadora Fátima Galante.

Leia o comunicado de Luís Filipe Vieira:

"No decurso desta semana, o meu nome tem sido associado a um processo judicial que tem alimentado as mais diversas especulações, algumas já desmentidas, sobre factos respeitantes à minha vida pessoal e enquanto Presidente do Sport Lisboa e Benfica.

Afirmo, de forma perentória, que estou de consciência totalmente tranquila. Não pratiquei qualquer ilícito que me possa ser imputado. É, aliás, com enorme estupefação, que vejo o meu nome associado a este processo.

Nunca, ao longo dos meus sucessivos mandatos como dirigente e Presidente do SLB, confundi ou misturei a minha vida pessoal e profissional com a instituição Sport Lisboa e Benfica.

Confio na Justiça. Espero e exijo dela a pronta reposição e esclarecimento da verdade.

Por último, quero transmitir a todos os meus amigos, a todos os benfiquistas e aos portugueses em geral que nada temo e que estou tranquilo porque estou seguro da minha conduta em todos os domínios da minha vida."