"Não é verdade que eu tenha fugido para o Brasil", afirma José Eduardo Moniz

"Não é verdade que eu tenha fugido para o Brasil", afirma José Eduardo Moniz

Administrador da SAD do Benfica concedeu uma entrevista à revista Sábado

José Eduardo Moniz garante que nunca recebeu "um tostão" desde que assumiu funções como administrador da SAD do Benfica. Em entrevista à revista Sábado, Moniz revelou que foi insultado por vários adeptos encarnados que o acusaram de ser "tachista". "Houve mensagens que me aborreceram. Chamaram-me de tachista a outros nomes, o que é muito desagradável. No Benfica nunca recebi, nem receberei, um tostão", garantiu.

Os insultos dos adeptos, explicou, surgiram também devido à posição de Moniz no caso Rui Vitória. "Achavam que eu tinha sido muito passivo ou cúmplice no caso Rui Vitória, coisas desse género. Não fui tido nem achado no assunto", atirou.

A relação com Luís Filipe Vieira, que "não se pode dizer que é de amizade", foi também abordada pelo administrador da SAD. "A nossa relação foi criada no Benfica e à volta dele. Não se pode dizer que é de amizade, mas somos duas pessoas que se respeitam mutuamente", afirmou Moniz, que também se pronunciou sobre o processo E-Toupeira e as acusações de uma alegada fuga para o Brasil.

"Andaram a dizer que eu tinha fugido para o Brasil para não ser notificado. Não é verdade. Fui ao Brasil a expensas minhas, tratar de matérias relacionadas com investimentos em televisão e co-produções, que têm os seus timings. Se já é difícil alcançar determinadas pessoas, não estar com elas nas alturas certas é fatal. Para que não restem dúvidas, cheguei a Portugal e no dia seguinte fui depor noutro processo: uma coisa da Benfica TV sem importância nenhuma. Não me furto às responsabilidades", garantiu.

Sobre o caso dos e-mails, Moniz afirmou que não teria problemas em noticiar a situação se ainda fosse diretor de comunicação da TVI. "Noticiaria sem reserva e da forma mais normal, procurando os factos e dando as explicações que permitissem ao espectador perceber o que está em causa", explicou.