Faleceu Fernando Martins

Antigo presidente liderou as águias entre 1981 e 1987 e ficou conhecido por concluir o emblemático terceiro anel da Luz.

O antigo presidente do Benfica Fernando Martins morreu aos 96 anos, informou o clube no seu sítio oficial na internet. Fernando Martins fica na história do Benfica por ter sido o presidente que concluiu a construção do emblemático terceiro anel do Estádio da Luz, transformando o recinto encarnado no maior da Europa e no terceiro maior do Mundo.

Presidente do Benfica durante seis anos, entre 1981 e 1987, Fernando Martins, que morreu aos 96 anos, é ainda lembrado pelo acabamento do pavilhão polidesportivo Borges Coutinho, mas também por ter liderado os destinos do clube lisboeta numa altura em que começou a perder o protagonismo para o FC Porto, sob a presidência de Pinto da Costa.

Nascido a 25 de Janeiro de 1917, em Paúl, Alenquer, Fernando Martins era um dos sócios mais antigos do Benfica, tendo sido eleito sucessivamente para três mandatos como presidente, entre 29 de maio de 1981, sucedendo a outro líder histórico, Ferreira Queimado, e 27 de março de 1987, altura em que foi substituído por João Santos.

Nos seis anos em que se manteve como 27º presidente da direção, o Benfica sagrou-se bicampeão português de futebol, em 1982/1983 e 1983/1984, sob o comando do treinador sueco Sven-Goran Eriksson, e conquistou três Taças de Portugal (1982/1983, 1984/1985, 1985/1986) e uma Supertaça portuguesa, em 1984/1985.

Apesar do relativo sucesso interno, já então ameaçado pela ascensão do FC Porto, o Benfica passou ao lado das conquistas europeias, tendo como melhor resultado a presença na final da extinta Taça UEFA, em 1983, perdida para o Anderlecht, ao empatar 1-1 no "Inferno da Luz", depois de ter perdido por 1-0 na Bélgica.

As proezas desportivas alcançadas durante os seus mandatos não suficientes para marcar a sua passagem pela presidência do Benfica, que ficará para sempre associada à conclusão do terceiro anel, em 1985, que dotou o Estádio da Luz de 120.000 lugares, uma lotação várias vezes ultrapassada, uma vez que não existiam cadeiras individuais como se verifica no atual recinto.

Abriu novos caminhos -- nem sempre isentos de polémica - na gestão do clube, como a utilização pela primeira vez de publicidade nas camisolas dos jogadores, deixando como herança para o sucessor, João Santos, a "dobradinha" na temporada 1986/1987, com os triunfos no campeonato e na Taça de Portugal.

Apesar de apenas ter chegado à presidência em 1981, Fernando Martins começou a desempenhar funções no clube muito antes, em 1965, como suplente no Conselho Fiscal, tendo presidido a Comissão de Obras do Novo Parque de Jogos entre 1967 e 1968, antes de chegar à presidência da Direção.

Fernando Martins deixou o Benfica a 27 de março de 1987, já com a distinção de "Águia de Ouro", a mais alta do clube lisboeta, atribuída na Assembleia Geral de 16 de março de 1984.