Carrillo é questionado sobre o Al-Hilal e pisca o olho a outro campeonato

Carrillo é questionado sobre o Al-Hilal e pisca o olho a outro campeonato

Internacional peruano é desejado por Jorge Jesus na Arábia Saudita.

Desejado pelo Al-Hilal, clube da Arábia Saudita orientado agora por Jorge Jesus, André Carrillo concedeu uma entrevista ao "El Comercio" e foi questionado sobre o tema. "Ouvem-se sempre coisas e não podemos controlar tudo o que publicam nos meios de comunicação. É melhor ficar em silêncio, embora não tenha nada assinado com nenhum clube. Tenho contrato com o Benfica e quero chegar bem à pré-temporada", afirmou o internacional peruano, que esteve a bom nível no Mundial da Rússia.

Carrillo alinhou no Watford, por empréstimo das águias, e não esconde que há outro campeonato que o fascina. "Antes de chegar à Premier League sempre pensei que era um objetivo chegar lá. Já joguei um ano, um campeonato lindo. Outra liga que me atrai muito é a espanhola. Os campeonatos de Espanha e Inglaterra são os meus favoritos", admitiu.

A confirmar-se o negócio com o Al-Hilal , por empréstimo, o jogador vai ganhar quatro milhões de euros limpos durante a época, valor que dificilmente conseguiria se se mantivesse em Inglaterra, onde, de resto, continua a ter mercado, com o Everton de Marco Silva à cabeça, ou pelo menos surgindo como uma das opções mais sólidas para o futuro do peruano.

Tal como O JOGO informou, a intervenção de Jorge Jesus para o sucesso deste processo poderá revelar-se decisiva, pois Carrillo entende que o ex-treinador de Sporting e Benfica foi o que mais apostou nele (2015/16), antes das divergências que teve com Bruno de Carvalho e que levaram ao seu afastamento do plantel principal dos leões.

Aliás, nesta operação foi Jesus a dar o primeiro passo, falando com Luís Filipe Vieira, numa etapa inicial, e, mais tarde, com o próprio Carrillo, sensibilizando-o a transferir-se para o Médio Oriente. Caso Carrillo dê seguimento ao interesse do Al-Hilal, a sua permanência futura custará ao clube saudita, segundo o que está em cima da mesa, 20 milhões de euros, valor da cláusula de opção de compra e o mesmo que o Watford não quis pagar no final da época.