"A nossa gasolina não é o acessório, é o prazer de representar o Benfica"

"A nossa gasolina não é o acessório, é o prazer de representar o Benfica"

Rui Vitória, treinador do Benfica, fala de um triunfo sem contestação em casa de um adversário poderoso

Sofrimento do Benfica pela reação do Braga: "Foi um belíssimo jogo com duas equipas que se respeitaram, que entendiam o que cada uma o que queriam do jogo, um jogo com história no futebol português, muito pela evolução que o Braga tem tido. Fomos uma equipa forte, entrámos personalizados, condicionámos as virtudes do Braga. Acabámos por fazer um golo, depois sabíamos que o segundo golo teria impacto muito grande no adversário e foi o que aconteceu. Fomos à procura desse segundo golo, fomos criteriosos a sair para o ataque. Depois há reação do Braga, que jogava no seu reduto. Tivemos dez minutos em que o Braga reagiu, com as substituições reequilibramos a partida, acabando por ganhar 3-1, uma vitória justa, contra um belíssimo adversário que valoriza muito a nossa vitória"

Fez o 2-0 em cima da reação do Braga: "Pela qualidade do Braga que ao perder arrisca, perdendo um pouco aquelas noções mais defensivas do seu plano de jogo, porque tem de ir à procura do golo. Desgastamo-nos muito na primeira parte ao bloquearmos a saída de bola do Braga e o passe que um dos centrais faria para um dos seus médios centro. Mas os jogadores cumpriram o plano. Depois quando se chega à entrada da área e não se materializa, acaba por se pagar. Há mérito do Braga que reagiu, mas sabíamos que teríamos de ser criteriosos com a bola e saber o que fazer com ela. O Raúl Jiménez podia ter feito o terceiro golo mais cedo, fez um golo muito bonito, mas foi uma vitória justa, mas saio satisfeito com os meus jogadores, que executaram bem o plano que tínhamos."

Reforçar com Samaris: "Antes disso jogamos uma cartada atacante com a substituição do Jonas pelo Raúl, que é um jogador que a qualquer momento entra na profundidade e ganha a cara do golo. Depois, o Braga iria povoar mais a sua zona central, quer com jogadores para a sua zona de futebol interior, quer depois com lançamentos para o Dyego Sousa e nós tínhamos de ter um meio-campo mais poderoso fisicamente e que bloqueasse ali o jogo. Essas duas substituições foram importantes. Mérito para os jogadores que entraram, porque o Benfica é mesmo isto, um conjunto de jogadores ávidos de entrar, que quando entram acrescentam."

Lance do golo do Braga, o guarda-redes fica a meio de caminho: "Mais do que o erro, temos de falar de um excelente jogo, do controlo do jogo e da bola, na personalidade que tivemos e isso ofusca qualquer erro individual que possa haver.

Braga mais longe: "Temos um propósito que é conquistar pontos, representar o clube ao mais alto nível, depois os resultados são consequência do nosso trabalho. Viemos aqui mostrar a nossa qualidade como nos últimos jogos, num campo difícil. Sabemos o que queremos, estamos cá para a luta e isso é mais importante do que afastar o Braga, que fez primeira volta fantástica e vai continuar a fazer uma segunda volta muito boa"

A semana e a polémica: "Não jogámos contra ninguém, estamos a jogar por nós e quando sentimos isso numa equipa, essa determinação, esse acreditar, esse prazer dos jogadores... É meio caminho andado. Antes de qualquer situação paralela, o importante era dar continuidade ao nosso desempenho dos últimos jogos. Tudo isso é que dá prazer, não o acessório. Isso fica no subconsciente, claro, mas não é essa a nossa gasolina. A nossa gasolina é o prazer de representar o Benfica, é querer ganhar e estar no topo da classificação"