História repetiu-se para o Benfica e recorde de Eriksson ficou a salvo

História repetiu-se para o Benfica e recorde de Eriksson ficou a salvo

É preciso recuar à 31.ª jornada da época passada e ao dia 23 de abril para encontrar o último nulo das águias. Tal como em 2021/22, os encarnados escorregaram à 8.ª jornada após sete vitórias na Liga.

A história repete-se. Tal como na época passada, após um arranque na Liga Bwin com sete vitórias seguidas, o Benfica sofre o primeiro revés na oitava jornada. A diferença é que esta temporada as águias ainda conquistaram um ponto em Guimarães, enquanto em 2021/22 tinham perdido em Portimão.

O nulo de sábado frente ao Vitória minhoto significou ainda o fim de uma série triunfante mais longa, uma vez que os encarnados tinham ganho todos os 13 desafios anteriores, incluindo seis na Europa. Ou seja, o registo do Benfica de Schmidt fica aquém daquele que foi alcançado por Sven-Goran Eriksson em 1982/83, com 15 vitórias no arranque de referida temporada.

Por outro lado, esta partida foi também a primeira sob o comando de Schmidt em que a equipa foi incapaz de marcar qualquer golo. E nos 13 anteriores somara 35, o que valia uma média de 2,7 por jogo. A última vez que as águias tinham ficado em branco fora na 33.ª jornada da época passada quando, em sua casa, o Benfica perdeu por 1-0 diante do FC Porto. Duas rondas antes, também no Estádio da Luz, frente ao Famalicão para a 31.ª ronda, os encarnados tinham tido o seu último nulo.

Refira-se ainda um sinal de alarme para a equipa do Benfica: nos últimos seis encontros apenas por uma vez conseguiu chegar ao intervalo em vantagem no marcador.