Gedson deixa Turquia a arder e Benfica espera tirar benefícios da "guerra"

Gedson deixa Turquia a arder e Benfica espera tirar benefícios da "guerra"
Pedro Miguel Azevedo

Tópicos

O ataque das Águias Negras surge numa altura em que o Gala terá desviado do rival Rashid Ghazzal, uma das suas figuras na época passada. Benfica espera tirar benefícios desta guerra no valor final do negócio

O nome de Gedson Fernandes tem sido um dos mais falados nas últimas horas na Turquia, onde Galatasaray e Besiktas tentam assegurar junto do Benfica a sua contratação. A situação está mesmo a atingir um ponto de ebulição tal que a guerra entre os dois rivais de Istambul tem tornado a eventual transferência do jovem médio de 22 anos num verdadeiro leilão em curso e do qual o Benfica espera tirar o máximo proveito.

Burak Elmas, presidente do Galatasaray, clube onde Gedson jogou na segunda metade da época passada, lançou ontem mais uma acha para a fogueira acusando o Besiktas de estar a tentar desviar o médio sem ter condições para tal. "Estamos em conversações com o Benfica por Gedson. Soubemos que um dos grandes clubes da Turquia ofereceu ao Benfica um valor que não pode pagar mas continuamos em conversas com a nova Direção" atirou Elmas, aludindo a uma alegada oferta do Besiktas de 7 M€ noticiada pelo canal "A Spor" e acima dos valores apresentados pelo Gala.

Esta guerra por Gedson vem na sequência de outra disputa nos últimos dias, onde o Galatasaray terá conseguido convencer o franco argelino Rashid Ghazzal, que na época passada alinhou por empréstimo do Leicester no Besiktas, a rumar ao Estádio Turk Telekom e não a ficar em definitivo nos Águias Negras.

No meio desta rivalidade, o Benfica pode até conseguir aqui um melhor negócio por Gedson, sendo que Fatih Terim, treinador do Galatasaray, está também a tentar que a sua proximidade com Rui Costa, que treinou na Fiorentina e no AC Milan, ajude a selar um acordo.