Gabriel recusa estatuto e traça diferenças entre Rui Vitória e Bruno Lage

Gabriel recusa estatuto e traça diferenças entre Rui Vitória e Bruno Lage

Médio brasileiro nomeia a "intensidade" como uma das principais diferenças entre o ex-treinador do Benfica e o atual dono do lugar.

Jogo com o Boavista: "Estamos a preparar o jogo da melhor forma possível, queremos fazer uma partida de alto nível, ao nível do Benfica".

Influência da troca de treinador: "A troca de treinador pode ter influenciado alguma coisa, mas o período de adaptação reflete-se à medida que o tempo passa. Pode ter mudado alguma coisa com o Bruno Lage, mas o tempo é muito importante. O Benfica é um clube grande e é fundamental para um jogador sentir-se à vontade. O fator principal é o tempo com os companheiros e o trabalho".

Calendário apertado: "Estamos bem preparados, temos trabalhado bem, sabendo a importância dos jogos e a proximidade deles. Acho que estamos bem preparados fisicamente e mentalmente. Todas as semanas são importantes. Não podemos dar mais ou menos importância a um determinado período. Até ao final temos que ser assim".

Indiscutível no onze? "Não penso que seja e acho que isso é bom, para continuar a trabalhar e ter a cabeça no lugar. Demonstrar que posso ser, sim, mas ainda não sou".

Intensidade: "Cada jogador tem a sua maneira de trabalhar e cada um faz o que acha melhor para a equipa. O que mudou foi a intensidade dos treinos".

Dificuldade de adaptação dos reforços: "Acredito que não seja o meu caso, porque tenho a consciência do que é o Benfica, não tenho dúvidas da grandeza deste clube. Trabalho com os companheiros para me sentir mais à vontade".

Apoio dos adeptos: "Esse apoio já nota muito mais. Nós notamos que os adeptos estão mais connosco, isso é muito importante. Acredito que a situação melhorou muito nesses últimos jogos e acredito que, estando juntos, tudo vai ser mais fácil".