"Ferreyra? Com o respeito que tenho, não ia deixá-lo treinar à parte"

"Ferreyra? Com o respeito que tenho, não ia deixá-lo treinar à parte"
Rita Morais

Tópicos

Declarações de Jorge Jesus durante a conferência de imprensa de antevisão do jogo do Benfica frente ao Rio Ave, em Vila do Conde.

Vertonghen em condições de jogar?: "Vamos convocá-lo. Durante a semana deu-nos indicações muito positivas. É verdade que treinou durante a semana com a máscara. Isto não é um caso virgem no futebol mundial e, portanto, isto também tem muito a ver com o jogador, a disponibilidade e se o jogador tem receios, isso tem como é óbvio, mas se está focado na equipa. Se a equipa o quiser lançar, ele está disponível e, por isso, vai para Vila do Conde".

Ferreyra: "O Ferreyra é um jogador que, na minha chegada, já era jogador do Benfica. É um ativo do Benfica, mas não faz parte dos planos. No entanto, com o respeito profissional que tenho por um atleta, e tenho de ter que eu também já fui jogador, não o ia deixar treinar à parte dos outros. Por ter essa sensibilidade pedi para que ele treinasse connosco, mas não a pensar que ele poderia ser um jogador que desse continuidade. Agora ele é jogador do Benfica e, por isso, está inserido no contexto de um trabalho mais intenso, mas técnico-tático, onde precisa de estar porque, saindo para outro clube, tem de se mostrar em condições".

Clássico Sporting-FC Porto e jogo com o Rio Ave: "O jogo com o Rio Ave vale três pontos e vai ser sempre o padrão do que é normal. Tens de focar naquilo que tens de fazer e quais os teus objetivos. Sabemos que podemos ser ajudados, entre aspas, por terceiros [resultados de outros jogos] e, portanto, tudo o que se passar nesta jornada para nós é indiferente. A única coisa que não é indiferente é que queremos jogar para ganhar e somar os três pontos. Tudo o resto, para nós, diretamente, não tem interesse. Sabendo que, paralelamente, podemos beneficiar de um ou outro resultado".